POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Porto Novo: Líder do MpD insiste no adiamento do processo eleitoral no concelho 26 Mar�o 2022

O presidente da Comissão Política Concelhia do Movimento para a Democracia (MpD), no Porto Novo, Damião Medina, insistiu hoje na necessidade de este partido adiar o processo eleitoral no concelho por o mesmo estar “ferido de ilegalidades”.

Porto Novo: Líder do MpD insiste no adiamento do processo eleitoral no concelho

“Não corresponde minimamente à verdade que o processo eleitoral interno aqui no Porto Novo decorre na normalidade. O processo está ferido de ilegalidades, violação das normas estatutárias e intromissão desmedida da equipa camarária”, explicou Damião Medina, em nota enviada à Inforpress.

Daí, o líder local do MpD e candidato à sua própria sucessão insistir na necessidade das eleições de 03 de Abril serem adiadas e, depois de uma assembleia de militantes, “com a presença do presidente do partido, ou quem ele designar, anunciar nova data para a realização desta eleição, numa base em que as candidaturas e militantes estejam numa mesma igualdade de circunstâncias”.

Para Damião Medina, os militantes do MpD e as candidaturas que estavam perfiladas para este acto eleitoral “sabem bem” que o processo eleitoral no Porto Novo está “ferido de ilegalidades, violação das normas estatutárias e ingerência excessiva da equipa camarária”.

Por este motivo, avançou, três candidaturas já desistiram desta corrida eleitoral por “sentirem a força do poder camarário e sua presidência, coagitando, ameaçando e forçando” os militantes a estarem com a candidatura adversária, liderada por Carlita Santos.

“Não fosse isso tudo, sim o processo estaria a decorrer na normalidade. Aliás, por causa da falta de seriedade a lealdade nesse processo há um descontentamento e indignação generalizados no seio do partido”, notou o líder local do MpD, numa reacção às declarações do presidente da câmara e dirigente nacional do MpD, Aníbal Fonseca, de que o processo está a decorrer normalmente.

Segundo a mesma fonte, Damião Medina tinha “há poucos dias” proposto ao partido o adiamento das eleições no Porto Novo e disse que ainda “continua a aguardar uma decisão”.

O presidente da câmara, Aníbal Fonseca, havia negado “qualquer assalto à liderança” do MpD no Porto Novo, assegurando que o processo está a decorrer “na normalidade”.

Concorrem ao cargo de presidente da Comissão Concelhia do MpD no Porto Novo, Damião Medina, deputado da Nação, que se candidata à sua própria sucessão, e Carlita Santos, professora do ensino secundário, escreve a Inforpress.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project