SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Porto Novo: Quatro detidos na posse de tartarugas marinhas 06 Agosto 2018

Quatro indivíduos foram surpreendidos, por agentes da Polícia Nacional (PN), esta segunda-feira, 06, em Porto Novo, Santo Antão, altura em que se encontravam numa viatura, na posse de quatro tartarugas marinhas, que supostamente, foram caçadas e mortas à paulada. Esta informações foram avançadas à imprensa, pelo Comandante da PN local, José Lima.

Porto Novo: Quatro detidos na posse de tartarugas marinhas

De acordo com as autoridades policiais, estes quatro homens se encontravam no interior de uma viatura, na posse de quatro tartarugas marinhas, todas elas com cabeça desfeita, pressupondo que foram mortas à pedrada ou à paulada.

Ainda não se sabe qual seria o destino desta espécie marinha, mas a Polícia presume que estes indivíduos tenham capturado as tartarugas nas praias de Porto Novo para comercialização, sendo que elas procuram as praias com grande frequência nesta época para a desova.

Conforme a bióloga, Gilda Monteiro e ambientalista do Projeto Vitó, o agravamento da situação socioeconómica registado em algumas famílias cabo-verdianas, tem sido acompanhado do aumento de venda desta carne, apesar de ser ilegal.

"Não temos como provar, mas temos várias denúncias de pessoas que viram carne de tartaruga a ser vendida em baldes, na rua em alguns estabelecimentos comerciais", revela, confirmando a morte destes animais, capturados esta segunda-feira, têm cerca de um metro de comprimento.

Recorde-se que a legislação cabo-verdiana já prevê penalizações para a captura e venda de produtos derivados de tartarugas, mas com a nova legislação o consumo de carne de tartaruga passará a ser crime, que poderá ser punido com multas ou mesmo penas de prisão efectiva.

Cabo Verde têm vindo a adoptar medidas para proteger as tartarugas marinhas, mas as associações ambientalistas consideram que são insuficientes e que na maior parte dos casos a legislação não é aplicada.

"Hoje em dia, as medidas de conservação devem centrar-se na proteção das praias, através de voluntários e, em alguns casos, pela presença militar nas principais praias de nidificação e ações de sensibilização dinamizadas por Organizações Não Governamentais (ONGs) nacionais e internacionais", recomenda o técnico de pesca em Cabo Verde, José Spencer.

Segundo as nossas fontes, os quatro homens detidos, serão os primeiros a ser presentes ao Ministério Público pelo crime de captura ilegal de tartarugas marinhas, desde o agravamento da lei que entrou em vigor no ano passado. Celso Lobo

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert

Newsletter

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project