AMBIENTE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Porto Novo/Seca: Criadores de gado alertam que enfrentam ainda dificuldades, mas consideram que situação melhorou em 2019 11 Janeiro 2020

Os criadores de gado no Porto Novo, Santo Antão, têm enfrentado dificuldades para salvar os seus animais, mas, em comparação com os dois primeiros anos de seca, “a situação melhorou muito” em 2019, admitiu associação da classe.

Porto Novo/Seca: Criadores de gado alertam que enfrentam  ainda dificuldades, mas consideram que situação melhorou em 2019

O representante da Associação dos Criadores de Gado do Porto Novo, Romeu Rodrigues, avançou à Inforpress que “há sim dificuldades, mas a situação é hoje muito melhor em relação a 2017 e 2018”, altura em que os criadores foram “obrigados” a desfazer, ao desbarato, dos seus animais.

Entretanto, os criadores continuam a vender o seu efectivo, mas, neste caso, o propósito é, sobretudo, redimensionar o efectivo perante o terceiro ano de seca consecutivo, avançou este responsável.

“De facto, muitos criadores já venderam e continuam a vender os seus animais (cabras e vacas) porque, com esta seca, dificilmente, conseguiriam escapar todos os animais”, confirmou o criador Manuel Silva, que teve, também, que redimensionar o seu efectivo.

Nas zonas altas do concelho (Norte e Sul), as mais afectadas pela seca, mesmo com a bonificação do preço da ração, no quadro do programa de mitigação da seca, e com a redução do custo de água por parte do município, os criadores deparam-se com “muitas dificuldades”, razão pela qual optam, nesta altura, por vender parte dos seus animais.

Apesar da seca, Porto Novo continua a ter um dos maiores efectivos pecuários do arquipélago, estimado em 23 mil cabeças de gado, na sua grande parte caprinos, refere a Inforpress.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project