LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Portugal-África do Sul: Acordo de extradição de 1957 dificultará entrega de ex-banqueiro 13 Dezembro 2021

As autoridades portuguesas congratulam-se com a detenção do ex-banqueiro João Rendeiro e esperam que a sua extradição aconteça rápido. Mas há quem lembra que o processo pode levar "meses ou anos".

Portugal-África do Sul: Acordo de extradição de 1957 dificultará entrega de ex-banqueiro

O ex-banqueiro João Rendeiro — que foi detido sob um aviso vermelho da Interpol —pode, segundo avisam os seus advogados mas também o ex-PGR Pinto Monteiro, esgotar todos os meios à sua disposição para rebater a extradição.

Outro aspeto e que não tem sido relevado é que o Acordo de extradição Portugal-África do Sul é de 1957 e nunca serviu para "concluir uma extradição com sucesso", segundo lembrou no sábado um comentador jurídico na SIC.
— 
Fontes: SIC/RTP/CNN. Fotos: Polícia sul-africana divulgou foto da detenção de João Rendeiro em pijama, antes de lhe ser autorizado trocar de roupa para ser detido em Durban, África do Sul. João e Maria juntos desde a adolescência na província rumaram a Lisboa após o casamento, lutaram — durante anos, só ela trabalhava enquanto ele estudava — e obtiveram sucesso na capital. Mas quase meio século depois de "um casamento feliz" (sem filhos), Maria José bem pode rezar pela proteção do maior dos santos: está a braços com a Justiça desde que o marido foi dado como fugitivo no alerta da Interpol. Cercada, ela até dormiu já numa cela na noite de 3 para 4-11.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project