LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Portugal: Capital do Norte manifesta contra e-passe sanitário 18 Julho 2021

"Não à ditadura sanitária", "Liberdade, sim", "Segregação e opressão, não": lê-se nos cartazes. Porto na rua e sem máscara protesta contra o certificado digital e outras medidas restritivas do governo de António Costa.

Portugal: Capital do Norte manifesta contra e-passe sanitário

São, diz o JN, algumas centenas de pessoas — os organizadores dizem que são dez mil — mobilizadas sobretudo nas redes sociais pelo movimento "Acorda Portugal".

Domingo à tarde concentram-se na praça de Leões, junto à Reitoria da Universidade do Porto, descem até à praça Almeida Garrett, frente à Câmara Municipal, num percurso de cerca de um quilómetro. Cartazes em cartão reciclado, que expressam o que vai n’ alma. Protesta-se "Não às medidas autoritárias [corrigidos os erros"], afirma-se "Livres – não voltar atrás", entre outros dizeres.

O movimento "Acorda Portugal" apresenta-se como um grupo de cidadãos "sem qualquer ligação a partidos políticos" que está na "rua para defender a nossa liberdade, e contestar a medida do certificado digital Covid-19 assim como as medidas que constantemente têm vindo a atropelar a nossa Constituição".

"O que está em causa é a liberdade", contra "medidas completamente opressivas e absurdas", afirmou aos "dez mil" a organizadora Cátia Moura. "Não vão abafar a nossa Constituição", lançou ela e a multidão respondeu em coro: "Nunca".


Alerta vermelho em 90 concelhos

O governo declarou, na quinta-feira, que noventa concelhos em risco elevado ou muito elevado de incidência de Covid-19 ficam sujeitos a medidas mais restritivas, como o dever de recolhimento entre as 23:00 e as 05:00.

Estes concelhos estão sujeitos a outras medidas restritivas para controlar a pandemia, mas diferenciadas consoante o nível de risco, nomeadamente nos horários do comércio e restauração.

Entre as regras para os concelhos de risco muito elevado estão o teletrabalho obrigatório quando as funções o permitam e a possibilidade de os restaurantes funcionarem até às 22:30 (no interior com o máximo de quatro pessoas por grupo e em esplanadas com o máximo de seis pessoas por grupo), com a particularidade de que às sextas-feiras a partir das 19:00 e aos sábados, domingos e feriados durante todo o horário de funcionamento o acesso a restaurantes para serviço de refeições no interior está permitido apenas aos portadores de certificado digital ou teste negativo.

Outras imposições: espetáculos culturais até às 22:30, ginásios sem aulas de grupo, casamentos e batizados com 25% da lotação, funcionamento de comércio a retalho alimentar até às 21:00 durante a semana e até às 19:00 ao fim de semana e feriados, e comércio a retalho não alimentar até às 21:00 durante a semana e até às 15:30 ao fim de semana e feriados.

Fontes: JN.pt/

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project