LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Portugal: Chumbo do OE’22 dita eleições antecipadas -1º em 47 anos de democracia 27 Outubro 2021

Caiu o governo Costa por desacordo à esquerda sobre o orçamento do Estado para 2022. O chumbo à vista — o primeiro da história democrática em Portugal — consumou-se na tarde desta quarta-feira. Aponta-se 09 janeiro como a data para as eleições antecipadas dois anos.

Portugal: Chumbo do OE’22 dita eleições antecipadas -1º em 47 anos de democracia

A queda do governo socialista consumou-se e o país vai a votos em eleições antecipadas, talvez em 09-01. O OE-orçamento de Estado 2022 não passou ao fim de dia e meio de debates na sessão parlamentar de terça e quarta-feira, 27.

O OE da discórdia dividiu os países da "esquerda", da ex-geringonça PS-BE-PCP, e teve também a oposição dos partidos de direita, a abstenção de pequenos partidos/independentes e a ausência estratégica de alguns deputados do centro-direita (PSD e CDS).

O primeiro-ministro António Costa esclarece que "o governo procurou consensos", designadamente com os comunistas e os bloquistas. É o trunfo do PS para umas legislativas antecipadas. É de prever que o partido presidido por Costa venha a ser beneficiado com a penalização que o eleitorado deverá vir a infligir ao BE e PCP.

Há duas semanas, Costa afirmou — ao ser questionado pelos jornalistas se a realização de eleições antecipadas seria irracional — que a dissolução do parlamento "seria completamente irracional, acho que se perguntar à generalidade dos portugueses, todos lhe dirão exatamente isso, acho que não lhe direi algo de particularmente original".

Ao fim de seis anos a suportar um governo minoritário, o partido socialista pode vir a sair fortalecido da não-aprovação do OE2022. Um desacordo em que os aliados da ’geringonça’ 2015-19 foram uma trave-mestra, como o destacou ontem o dirigente do PSD. O partido que vai escolher entre Rio e Rangel o seu novo líder, nas diretas de 4 de dezembro, diz estar "preparado" para as legislativas que devem ocorrer "o mais rapidamente possível" e responsabilizou o PS, BE e PCP pela "eventual crise política".

Marcelo diz que fez "diligências complementares" para tentar salvar Orçamento

Ao princípio da noite, o presidente Marcelo Rebelo de Sousa reuniu-se com os principais protagonistas do desaire do OE2022.

Fontes: RTP/LUSA/SIC... Relacionado: Portugal: Sem acordo no OE, Costa até prefere — Iminente queda, 26.out.021.. Fotos: Os três da geringonça na Assembleia da República Portuguesa: dois anos depois das legislativas em que Costa não conseguiu repetir a solução política 2015-2019, o desacordo com o BE e PCP-CDU deu em 47 anos de democracia o primeiro chumbo ao OE2022, nesta quarta-feira 27.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project