DIÁSPORA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Portugal: Corpo de estudante assassinado vai ser trasladado para Cabo Verde 06 Janeiro 2020

Luís Giovani, cabo-verdiano, de 21 anos, morreu vítima de agressão, em Bragança. A Embaixada (Cabo Verde) e políticos ( em Portugal) pedem uma investigação cabal sobre o crime.

Portugal: Corpo de estudante assassinado vai ser trasladado para Cabo Verde

A notícia da trágica morte do estudante cabo-verdiano, Luís Giovani, avançada pelo Contacto, está a gerar uma onda de indignação em Portugal, com várias entidades e políticos a querer respostas para o que aconteceu.

Luís Giovani dos Santos Rodrigues, tinha 21 anos, e estava em Portugal há menos de dois meses. Viera de Mosteiros, na Ilha do Fogo, de onde era natural para estudar no Instituto Politécnico de Bragança.

Na última noite do ano de 2019 morreu no Hospital de Santo António do Porto, não resistindo aos ferimentos de uma violenta paulada na cabeça que levara numa rua de Bragança, após ter saído de uma discoteca.

Tudo acontecera há 10 dias atrás, a 21 dezembro, quando Luís Giovani convencera três amigos também cabo-verdianos a irem àquela discoteca. À saída um grupo supostamente conhecido por ser conflituoso acusou Luís Giovani e amigos de um empurrão. Na discoteca aconselharam-nos a esperar lá dentro um pouco, até o referido grupo sair e afastar-se. Só que, o bando pediu "reforços" e todos os esperavam cá fora.

Tocava piano na igreja em Cabo-Verde e foi assassinado em Bragança
A morte no último dia do ano

Na tentativa de impedir mais agressões aos amigos, Luís Giovani tentou travar os agressores e levou uma violenta paulada na cabeça. Acabou por ficar inconsciente. Dez dias depois o menino que tocava piano na igreja e estava feliz em Portugal, morreu. Aos 21 anos.

"Giovani era um dos mais promissores artistas de Mosteiros, tendo-se destacado na banda Beatz Boys, um grupo integrado por jovens formados pela paróquia de Nossa Senhora da Ajuda e artistas oriundos do agrupamento De Martins", lê-se na nota de pesar da Câmara Municipal dos Mosteiros, na Ilha do Fogo.

Embaixada acompanha o caso

Esta semana está previsto o seu corpo ser trasladado para a sua terra, em Cabo-Verde como adiantou ao Público, o embaixador de Cabo Verde em Portugal, Eurico Correia Monteiro.

Este embaixador está a "acompanhar de perto as investigações e os seus desenvolvimentos", com vista a "clarificar-se de forma cabal as circunstâncias da morte e determinar-se as eventuais responsabilidades", refere a sua embaixada num comunicado ontem enviado e citado pela Lusa.

"O processo foi encaminhado à Polícia Judiciária para o competente tratamento. Foi ordenada também a realização da autópsia para se conhecer com precisão a causa da morte", esclarece ainda a Embaixada, que sublinha estar a apoiar a família da vítima. A polícia judiciária já identificou dois suspeitos.

Políticos pedem investigação séria do crime

Entretanto, houve políticos também já se manifestaram, defendendo uma investigação séria a este “assassínio”, como noticia o site Notícias ao Minuto que mostra as reações nas redes sociais.

É o caso de José Soeiro do Bloco de Esquerda. “Um caso gravíssimo de agressão e homicídio, que do que aqui se pode ler [no jornal Contacto] é em tudo nojento, mas que não está nas primeiras páginas dos jornais nem nos destaques das televisões. Pergunto: se Giovani tivesse outra origem, não haveria já uma comoção nacional generalizada, comentadores empolados e uma onda mediática de choque e indignação?”

E de Isabel Moreira, que questiona se existiram motivações racistas. “Temos mesmo de saber tudo o que aconteceu. Não é normal que se tenha dado tão pouca relevância a esta história pavorosa. E claro que queremos saber das possíveis motivações racistas (quem não põe essa hipótese?).”, cita também o Notícias ao Minuto.

A morte trágica do estudante também comoveu Edite Estrela do PS-Partido Socialista no poder. “Quem lhe quis roubar o sorriso e o futuro?” Fonte: Contato (https://www.wort.lu/pt/portugal/corpo-de-estudante-assassinado-vai-ser-trasladado-para-cabo-verde-5e11cf59da2cc1784e3535c6»

Link relacionado: https://www.wort.lu/pt/sociedade/tocava-piano-na-igreja-em-cabo-verde-e-foi-assassinado-em-braganca-5e0f25dbda2cc1784e35340a?fbclid=IwAR2Jnuu9ggB4dYlD7ek8MxxZ8ExJEVDX4NSfX9gVrQW2Jq95h-9fr0zMdq4

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project