LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Portugal-Crime macabro, justiça idem: Co-autora Mariana indemnizada «porque foi suspensa no emprego de forma ‘ilegal’» 14 Junho 2022

Sexta-feira 10, noticia-se que o Hospital de Faro, no sul de Portugal foi condenado a pagar trinta mil euros de indemnização à enfermeira Mariana Fonseca «suspensa no emprego de forma ‘ilegal’». O Tribunal do Trabalho deu razão à enfermeira despedida após dez meses presa, no caso do "crime mais grave do ordenamento jurídico, cometido de uma forma fria, calculista, pensada, totalmente macabra. A frieza das declarações das arguidas assusta e choca qualquer sociedade civilizada e organizada", concluiu o juiz ao decretar a prisão preventiva às duas, de mãos dadas enquanto ouviam as medidas de coação.

Portugal-Crime macabro, justiça idem: Co-autora Mariana indemnizada «porque foi suspensa no emprego de forma ‘ilegal’»

Teia da burocracia

Mariana é a aranha viúva-negra... desta horrível história, pode concluir-se: a teia da burocracia que a absolveu e a indemnizou estará por trás da morte da sua ex-cônjuge — que foi a única das duas a ser condenada (a 25 anos de prisão) pela morte de Diogo em 2020.
— -
Fontes: SIC/Observador/Sapo.pt/... Relacionado: Encontrada morta na cela a única condenada da dupla de homicidas do jovem Diogo, 31.dez.021; Portugal: 2 acusadas de homicídio de Diogo de 21 anos, Maria é condenada a 25 anos e Mariana sai livre, 01.mai.021. Fotos: A Maria (à direita na foto) foi encontrada morta na sua cela, em 29.12.021, oito meses depois de condenada pela morte e desmembramento do jovem Diogo em março de 2020, no Algarve. Mariana, à esquerda na foto, que foi absolvida do homicídio e condenada a quatro anos por outros crimes, saiu em liberdade.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project