REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Portugal: Eleito extrema direita do Chega destituído volta a disparar contra estrangeiros no Alentejo 01 Dezembro 2021

Em outubro disparou sobre nove pessoas duma família birracial sueca. Em novembro, já destituído do cargo autárquico, voltou a disparar sobre outra família estrangeira, desta vez imigrantes do Curdistão. Esta semana, o ex-autarca do Chega no município de Moura voltou ao tribunal de Moura, a 170 km de Lisboa, e teve as medidas de coação agravadas e 13 armas de fogo apreendidas.

Portugal: Eleito extrema direita do Chega destituído volta a disparar contra estrangeiros no Alentejo

As provas que a Polícia Judiciária reuniu sobre os disparos de caçadeira efetuados por Vítor Ramalho — ex-autarca do Chega, o partido de extrema-direita, na Assembleia de Freguesia da Póvoa de São Miguel, em Moura, Beja — determinaram a detenção e apresentação do indivíduo de 53 anos a um juiz de instrução criminal, que lhe agravou as "medidas de coação não detentivas" e mandou apreender treze armas de fogo.

O ex-autarca Vítor Ramalho — a quem André Ventura assume em 20 de outubro ter pedido "que retirasse e que renunciasse ao seu mandato porque não estava em condições de representar os cidadãos" — é de novo arguido por homicídio tentado contra mais uma família imigrante a viajar em autocaravana no Alentejo.

Recorde-se que em outubro uma família sueca — de nove membros, mãe ’branca’, pai ’preto’ e sete filhos birraciais entre os 11 anos e os 3 meses —, que viajava no Alentejo de autocaravana, foi perseguida por um veículo de onde partiram vários disparos sobre eles. A investigação da PJ identificou Vítor Ramalho como suspeito de "homicídio qualificado na forma tentada".

"Após a altercação com o elemento do género masculino do casal, o suspeito perseguiu a viatura onde seguiam as vítimas, executando o crime assim que se mostrou oportunidade", lê-se no referido comunicado em que PJ refere que a agressão foi "aparentemente determinada por ódio racial" e que "o suspeito se esforçou por ocultar das autoridades objetos e veículos utilizados na execução do ilícito".

O avanço do ’Chega’ no Alentejo

Este crime de motivação "aparentemente determinada por ódio racial", como qualificado pelas autoridades, não se dissociará do clima político-social atual em que pela primeira vez um partido com um discurso anti-minorias sociais e raciais (ciganos, africanos/negros...), o ’Chega’, desde há dois anos tem assento no parlamento português, bem como viabilizou o governo social-democrata na região autónoma dos Açores.

Há nove meses, o candidato presidencial da extrema-direita André Ventura obteve em Alvito, freguesia do Alentejo bastião comunista de Portugal, o segundo lugar, só precedido pelo recandidato Marcelo Rebelo de Sousa.

É um caso que ilustra o ditado "os extremos tocam-se" e que todavia só espanta quem esteve desatento ao avanço do partido lepenista em França desde há mais de 40 anos.

Curdos refugiados da Guerra da Síria

Entretanto, Portugal é um dos países da União Europeia que acolhe refugiados da Guerra da Síria. Entre estes, os curdos que desde outubro de 2019, com a retirada dos Estados Unidos da fronteira turco-síria e a invasão turca, se tornaram os novos deslocados da região.

Na guerra da Síria que lavra desde 2011, os curdos perseguidos pela Turquia aliaram-se às forças internacionais para combater o Estado Islâmico. Mas com a "traição americana" oito anos depois, as forças curdas tornaram-se aliados dos sírios contra os turcos.

Trump: "Os curdos não nos ajudaram na Segunda Guerra" —, a justificar o motivo para os Estados Unidos abandonarem os aliados da véspera. A retirada das tropas estacionadas na fronteira sírio-turca foi o sinal -verde para os turcos avançarem e obrigarem à fuga das populações curdas.

O "povo das montanhas" manteve a sua identidade cultural e étnica, apesar de sucessivas invasões. Ao longo de mais de dois mil anos, o Curdistão foi invadido por arménios, romanos, bizantinos, árabes, otomanos, turcos, persas…
...
Fontes: Fontes: DN.pt/ JN.pt./Lusa. Relacionado: Portugal/ Ódio racial: ’Membro do Chega’ arguido por homicídio tentado contra família sueca birracial no Alentejo, 13.out.021; Guerra da Síria: Curdos traídos por Trump aliam-se a Assad — "Turcos são piores que Estado Islâmico", 13.out.019. Fotos: 1.(AP): Curdos fogem da Síria após "traição americana". 2.(JN): Autarca destituído Vítor Ramalho reincidente em homicídio tentado sobre estrangeiros no Alentejo. 3. (DN) ’Chega’ avança em Moura, Alentejo. 4.(StockInsiders) ilustrativa de autocaravana familiar.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project