ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Portugal: Embaixador acredita que TACV tem “ingredientes” para dar passos seguros na retoma económica 04 Abril 2022

O embaixador de Cabo Verde em Portugal considera que os Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV- Cabo Verde Airlines) têm todos os ingredientes para dar passos seguros e significativos nesta nova fase da retoma económica pós-pandemia.

Portugal: Embaixador acredita que TACV tem “ingredientes” para dar passos seguros na retoma económica

Em declarações à Inforpress em Lisboa, Eurico Monteiro reconheceu que a companhia passou por “imensas dificuldades”, mas admitiu que tem uma direção “muito entusiasta, muito realista e com optimismo moderado”, acreditando no futuro da companhia, sabendo que tem dois elementos “muito importantes: o mercado, já que Cabo Verde tem relações “muito estreitas” com várias partes do mundo, e a simpatia da comunidade cabo-verdiana.

“Apesar de toda a pandemia, estamos a conhecer um bom momento do turismo em Cabo Verde, com um bom fluxo, ou seja, são os ingredientes reunidos para a companhia começar a dar passos mais seguros, mais significativos nesta área e desempenhando um papel muito importante ainda de estreitamento das relações das comunidades cabo-verdianas na diáspora com a terra Natal”, frisou.

Eurico Monteiro considera que dentro deste pacote também está a aprovação, pelo Parlamento, do Estatuto do Investidor Emigrante, e o início da sua implementação agora, o que mostra que “Cabo Verde se preocupa com a captação de recursos” no seio da sua comunidade emigrada, “potenciando cada vez mais os emigrantes e os agentes de desenvolvimento”.

Para o embaixador, se é verdade que existe uma relação cultural e sentimental muito forte entre o emigrante cabo-verdiano e o seu país, também é preciso que haja uma “relação económica forte, para além das remessas e que os emigrantes sejam também empreendedores em Cabo Verde”.

O Estatuto do Investidor Emigrante foi aprovado pelo Parlamento cabo-verdiano em 2019 e publicado no Boletim Oficial (B.O.) em 2020, é um regime de incentivos específico a favor do investimento direto dos emigrantes cabo-verdianos no território nacional.

O diploma isenta o emigrante de tributação dos dividendos e lucros distribuídos ao investidor e originados em investimento externo autorizado durante o período de cinco anos, contados a partir da data de registo do investimento, e sempre que tenham sido reinvestidos, nos termos da lei, na mesma ou outra atividade económica em Cabo Verde.

O Governo anunciou em finais de Janeiro, que vai disponibilizar várias linhas de crédito com taxas de juro não superiores a 3,5% e garantia de 50%, num montante global de 9 milhões de contos, destinados ao sector privado para a retoma económica na pós-pandemia.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project