INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Líbia: Filho de Kadhafi formaliza candidatura à presidencial de 24-12 15 Novembro 2021

Saif al-Islam al-Kadhafi, filho do antigo presidente líbio Muammar Kadhafi, formalizou este domingo 14, a sua candidatura à próxima eleição presidencial, a 24 de dezembro, que se realiza sob a égide da ONU.

 Líbia: Filho de Kadhafi formaliza candidatura à presidencial de 24-12

Segundo a CEN-comissão eleitoral líbia, organizadora das primeiras eleições — a presidencial de 24 de dezembro e as legislativas um mês depois —, Saif Kadhafi "apresentou os documentos da candidatura no escritório da CEN em Sebha, cidade no sul líbio.

Embora, segundo a CEN, Saif Kadhafi de 49 anos — que na mesma ocasião obteve o cartão de eleitor — tenha "todas as condições jurídicas exigidas pela lei n°1 da eleição do chefe do Estado, adotada pelo parlamento", certo é que o filho de Kadhafi está na lista dos acusados pelo tribunal da Haia enquanto suspeito de genocídio.

As próximas eleições acontecem, após sucessivos adiamentos em 2017 e 2019, sob a égide das Nações Unidas, em resultado de um longo processo político. As esperanças são de que vão trazer paz ao país, ao fim de mais de dez anos de guerras fratricidas. Pelo meio foram fracassando as sucessivas cimeiras pacificadoras sob a égide da ONU e União Europeia (Cimeira de Berlim concluiu sem solução clara para crise na Líbia, 22.jan.020).

Tal como o pai e os irmãos, Aícha Kadhafi entrou para a lista sancionatória em fevereiro de 2011. As sanções consistem quer no congelo dos bens quer na proibição de entrada ou mesmo de passagem em trânsito no território da UE.

Falecidos Kadhafi e filhos continuam na lista negra

Mais de dez anos depois, o dirigente líbio Muammar Khadafi, derrubado do poder em fevereiro de 2011 e assassinado em 20 de outubro desse mesmo ano, e os seus filhos continuam inscritos na lista de sanções do Conselho Europeu e alvo de mandados do TPI-tribunal da Haia, segundo uma notícia recente do Le Figaro.

Constam na lista do tribunal da Haia, além de Saif al-Islam: Muhammad/Mohammed, o primogénito de Kadhafi, de 52 anos, que se supõe estar na Argélia; o terceiro varão Muatassim, o quinto Saif al-Arab, o sétimo Khamis, o mais novo dos sete filhos; e Milad adotado, todos mortos em 2011 durante a revolução; Saadi está no Níger; Hannibal fugiu para a Argélia.

Os Kadhafi, vivos e mortos, continuam pois a ser alvo de sanções enquanto "responsáveis de graves violações dos direitos humanos", segundo se lê no documento do Conselho Europeu.

A filha Aícha, que mora na Argélia com a mãe, Safia, foi em abril ilibada pelo tribunal da União Europeia (Tribunal europeu unânime em retirar da lista sancionatória Aícha Kadhafi que "deixou de ser ameaça à paz", 26.abr.021).

Repercussão

A imprensa israelita foi das primeiras a dar a notícia neste domingo. O Haaretz destaca que Saif foi um grande estratega da política diplomática do regime. Braço-direito e potencial sucessor do pai, Saif estava a conduzir um processo "secreto" de aproximação a Israel quando se deu a queda do regime na primavera de 2011.
— 
Fontes: Haaretz/AFP/ BBC/Le Monde. Relacionado: Líbia: Rebeldes aproximam-se da capital — Governo versus Haftar versus ISIS, 17.mai.019; Líbia: Mais de 40 morrem em raid aéreo sobre Trípoli— Governo acusa rebeldes de Haftar, 04.jul.019. Foto: Saif, o quarto filho de Kadhafi foi promovido pelo ’Odicente’ (EUA e UE) como um promissor líder progressista após ter entrado em rutura com o pai em 2006. Em 2011, dirigiu a resistência contra os rebeldes mas veio a ser capturado em novembro, mês seguinte à morte de Kadhafi em Sirte. Esteve seis anos preso em Zintan (cidade a noroeste) e foi condenado à pena capital in absentia. Está na lista dos criminosos de guerra do tribunal da Haia.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project