LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Portugal: Presidente da República lamentou a morte do coronel Luís Macedo 17 Novembro 2020

O Presidente da República lamentou esta segunda-feira a morte do coronel Luís Macedo, vítima de covid-19, considerando que teve um "papel central" nos acontecimentos do 25 de Abril de 1974, permitindo a "instauração da liberdade e da democracia".

Portugal: Presidente da República lamentou a morte do coronel Luís Macedo

Numa nota publicada no portal da Presidência da República, citada pela TVI, lê-se que Marcelo Rebelo de Sousa apresenta à família e à Associação 25 de Abril condolências pela morte do coronel Luís Macedo, "um capitão de Abril com um papel central nos acontecimentos do 25 de Abril de 1974 e no Movimento das Forças Armadas (MFA)".

“O coronel Luís Macedo foi um "antigo membro do Conselho da Revolução e da Comissão Coordenadora do Movimento dos Capitães, tendo sido um "importante ator da queda do anterior regime, que veio a permitir a instauração da liberdade e da democracia", mencionou o chefe de Estado.

A morte do coronel Luís Macedo, que fez parte do grupo de engenharia do exército que concebeu e organizou o plano da revolução de 1974, foi anunciada no domingo pelo presidente da Associação 25 de Abril, Vasco Lourenço.

“É com imenso pesar e enorme dor que comunicamos o falecimento do nosso sócio fundador, coronel Luís Ernesto Albuquerque Ferreira de Macedo, após uma prolongada e dura luta contra a covid-19. Luís Macedo foi um dos principais capitães de Abril, com relevante importância em todo o processo do 25 de Abril", referiu Vasco Lourenço.

Neste seguimento, o presidente da Associação 25 de Abril apontou que Luís Macedo integrou "um notável grupo da engenharia do Exército, que se distinguiria no coletivo do Movimento dos Capitães, mola impulsionadora e agente fundamental da libertação de Portugal e dos portugueses".

O coronel Vasco Lourenço apontou depois que Luís Macedo foi "braço direito e o principal apoio" de Otelo Saraiva de Carvalho.

Se na conceção da ordem de operações foi de enorme importância, seria na obtenção e organização do espaço onde se instalou o Posto de Comando do MFA (Movimento das Forças Armadas) que o papel de Luís Macedo foi determinante. Foi ele que na sua unidade, o RE1, organizou, preparou e coordenou a partir do posto na Pontinha, onde Otelo (Saraiva de Carvalho) e a sua equipa dirigiram todas as operações", salientou Vasco Lourenço.

“Na luta pela consolidação de Abril, Luís Macedo integrou o Conselho da Revolução (ele que já pertencera à Comissão Coordenadora do Movimento dos Capitães) entre março e setembro de 1975. Recordo-o como um importante elemento, com toda a sua força e juventude, ao serviço da Revolução Portuguesa", escreveu ainda o presidente da Associação 25 de Abril.

É de ressaltar que nas operações militares do 25 de Abril de 1974, Luís Macedo esteve ainda na Praça do Comércio dando apoio ao capitão Salgueiro Maia pediu apoio, se dirigir à Praça do Comércio, conclui a TVI.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project