DIÁSPORA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Portugal: RJ Anima atribui troféu ALVA – Cidadania & Louvor 2022 a João Paulo Brito 06 Dezembro 2022

A Associação de Dinamização Ambiental, Social e Cultural (RJ Anima) decidiu atribuir o troféu ALVA – Cidadania & Louvor 2022 ao ator e encenador do Teatro Contemporâneo Africano João Paulo Brito.

Portugal: RJ Anima atribui troféu ALVA – Cidadania & Louvor 2022 a João Paulo Brito

A RJ Anima anualmente atribui o troféu ALVA – Cidadania & Louvor a instituições públicas e personalidades, que de alguma forma se tenham notabilizado e tenha dado o seu contributo “pela dedicação e afecto, contribuição voluntária e altruísta”.

À Inforpress, o presidente da RJ Anima, Adriano Reis, explicou que este ano, a decisão foi tomada na reunião número sete de 2022 e aprovada na 2ª Assembleia Geral, realizada na última semana de Novembro, que decidiu atribuir a distinção ao cabo-verdiano João Paulo Brito, que se tem “notabilizado” como encenador e co-criador da peça teatral ‘Navêgá’.

Essa peça foi criada no âmbito do projecto de intercultarabilidade Teatro RJ Anima, Guibdá, que se estreou em Março, em Cacém.

“Atribuímos o troféu ao João Paulo Brito, de uma forma simbólica também em nome de todos, como a Martícia Rocha, Fabrício Kanifa e Elton Delgado que participaram na peça como co-criadores do ‘Navêgá’”, explicou Adriano Reis.

Segundo ele, ALVA tem a ver com uma garça real que apareceu na Ribeira da Jarda, que faz parte da natureza urbana, que antigamente era chamada de ‘Aqua Alva’, que significa que as águas estavam limpas, por isso o nome do troféu.

O troféu ALVA – Cidadania & Louvor 2022 vai distinguir também o professor Luís Henriques, director do Agrupamento de Escolas Matias Aires, em Agualva, Cacém, e a jornalista do Jornal Correio de Sinta Cristina Duarte e será numa cerimónia no dia 21 de Dezembro, dia do 7º aniversário da RJ Anima.

A RJ ANIMA é uma associação que tem como fim divulgar e defender as manifestações culturais e interculturais, promovendo diálogo pela diversidade cultural, a integração e a inclusão migrante, defender os direitos humanos e a cidadania plena.

Objectiva ainda fomentar a educação ambiental e a eco cidadania, zelar pela conservação do ambiente e da natureza e da qualidade de vida, bem como defender os direitos humanos.

Desenvolver a solidariedade e a fraternidade, combatendo a pobreza, a exclusão social, o preconceito, o racismo e a xenofobia, promover o multiculturalismo como parte integrante de uma cidadania plena e universalista são outros dos objectivos da organização.

Como estratégias para alcançar estes objectivos, a associação desenvolve acções de formação em método formal e informal, privilegiando a acção junto dos jovens, nomeadamente em escolas, nos domínios da educação ambiental e na educação para a cidadania.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project