REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Portugueses presos no Peru na posse de 157 quilos de cocaína 27 Agosto 2021

Dois portugueses (um deles com passaporte brasileiro) foram detidos, na terça-feira, na localidade de Piura, norte do Peru, na posse de 157 quilos de cocaína. Os suspeitos fariam parte de uma rede internacional que se dedica ao tráfico de droga, que funciona a partir de Coimbra, apurou a VISÃO.

Portugueses presos no Peru na posse de 157 quilos de cocaína

Gonçalo Gabriel Simões Mateus, 37 anos, e Leonel do Nascimento Costa, 35 anos, encontravam-se num apartamento localizado no quarto andar do condomínio Los Pinos de Plata, na avenida Andrés Avelino Cáceres. em Piura – quase mil quilómetros a norte da capital Lima e perto (100 quilómetros) da fronteira com o Equador –, quando, na manhã da passada terça-feira, agentes da Direção Antidrogas (a Dirandro) daquele país irromperam porta adentro, apanhando-os em flagrante na posse de 157 quilos de cocaína, com elevado grau de pureza, embalados e encaixotados, prontos a viajar, conforme escreve a Visão.

O diário indica ainda, na sua edição online, que, além da droga, a polícia peruana apreendeu quatro telefones, um chip, materiais para transportar a droga e dinheiro (125 euros e 800 dólares norte-americanos). "Os detidos foram, entretanto, transportados para as instalações da Dirandro de Piura, enquanto aguardam pelo desenvolvimento das investigações. A polícia antidroga peruana publicou o resultado da operação nas suas redes sociais", cita.

Coimbra - sede da rede de narcotráfico

Sabe-se ainda através da ViSÂO que Gonçalo Mateus nasceu e cresceu em Coimbra, onde ainda mantém residência e relações familiares e de amizade. Conhecido na cidade pela alcunha de “Puto Marginal”. "As atividades de Gonçalo Mateus são bem conhecidas das autoridades portuguesas (que o tratam por “Doutor”, por, supostamente, ter concluído uma licenciatura naquela cidade). O agora suspeito tem antecedentes criminais , recentemeente, cumpriu uma pena de prisão numa cadeia de Lisboa, depois de ter sido apanhado a transportar droga do Brasil para Portugal".

Por sua vez, Leonel Costa apresentou-se às autoridades peruanas como portador de passaporte brasileiro, mas conforme foi apurado, este detido será também natural de Portugal, embora tenha emigrado para o Brasil, há vários anos, depois de se ter casado com uma cidadã daquele país.

Gonçalo Mateus, 37 anos, portugês, natural de Coimbra, é um velho conhecido das autoridades portuguesas

A VISÃO sabe que a Polícia Judiciária (PJ) tem, há muito, esta rede internacional de tráfico de droga debaixo de olho. A suspeita aponta para que os seus membros atuem, precisamente, a partir de Coimbra – nomeadamente do Tovim, bairro conhecido como “portas da cidade”, que liga a zona urbana da localidade à Mata Nacional de Vale de Canas.

"O modus operandi será, de resto, em tudo idêntico ao de outros grupos com as mesmas características: o objetivo passa sempre por fazer atravessar a cocaína, proveniente dos países que são os grandes produtores mundiais deste estupefaciente – como Colômbia, Peru e Bolívia –, até Portugal, para então a venderem em vários pontos da Europa", escreve a nossa fonte.

A VISÂO salientou que o negócio continua a fazer correr (muito) dinheiro. "Aliás, as últimas estimativas das forças policiais apontavam que o quilo da cocaína poderia ser comprado diretamente na Colômbia por cerca de 1.700 euros, para, depois, ser vendido na Europa por 28 a 40 mil euros", cita.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project