POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Praia: Assembleia Política do MpD afirma que PAICV está “distraído” e “sonâmbulo” sobre os investimentos em rede de esgoto 21 Julho 2020

O presidente da Assembleia Política do MpD (poder) da Praia acusou hoje o PAICV de atacar reiteradamente à CMP, afirmando que o mesmo está “distraído” e “sonâmbulo” sobre os investimentos da edilidade praiense em rede de esgoto.

Praia: Assembleia Política do MpD afirma que PAICV está “distraído” e “sonâmbulo” sobre os investimentos em rede de esgoto

Manuel Alves fez estas afirmações em reacção às declarações da Comissão Política do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV – oposição) sobre a ausência de políticas da Câmara Municipal da Praia (CMP) para o sector do saneamento.

Este responsável recordou que a responsabilidade no investimento no sector primário da rede de esgoto e água sempre foi do Governo, frisando, contudo, que o município da Praia é o único que tem investido na melhoria de condições do saneamento básico.

O presidente da Assembleia Política do Movimento para a Democracia (MpD) culpou neste sentido o anterior governo do PAICV, pela actual situação da rede primária de esgoto na Cidade da Praia, salientando que durante 15 anos, o mesmo não investiu na infra-estrutura sanitária, quando a ELECTRA era a empresa responsável pelo sector.

“Mas como o PAICV e os seus dirigentes continuam distraídos e sonâmbulos, vale a pena lembrar que o município da Praia conta neste momento com 45% de famílias ligadas à rede de esgoto. Tudo porque, como já dissemos, o PAICV e o seu governo, durante 15 anos, viraram as costas à Praia e aos seus munícipes”, referiu, ressaltando que não obstante a ausência de investimentos por parte do poder central na altura, a CMP conseguiu dar resposta ao sector com investimento em vários bairros da capital.

Reconheceu, no entanto, a existência ainda de um grande défice na rede esgoto e ligação de água domiciliar e a necessidade de se apostar em mais e maiores investimentos nos referidos sectores, indicando que o executivo, em parceria com a União Europeia, irá implementar um projecto de 3,5 milhões de euros nessas áreas.

“Tudo isto, para recuperar os atrasos causados pela má governação do PAICV. E nesta matéria de saneamento básico, os praienses podem estar descansados, pois quer a nível do Governo, quer a nível do município, existem projectos já financiados que em poucos anos transformarão esta cidade”, afirmou.

Destacou, neste quadro, a disponibilização de cerca de 300 mil contos por parte da empresa Água de Santiago (AdS) para os sectores da água e do saneamento e o “projecto estruturante” da CMP em parceria com o Governo, que prevê a cobertura e alargamento até 2022 de água e rede de esgoto em 12 bairros da capital. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project