POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Praia: Bancada do PAICV questiona funcionamento da oficina e violaçao da privacidade dos trabalhadores com a instalação de video-vigilância no local 23 Setembro 2018

O líder da bancada do PAICV (oposição) na Assembleia Municipal da Praia questionou, hoje,22, a forma de funcionamento e a utilidade da oficina da Câmara Municipal de Óscar Santos, denunciando que se tem recorrido a empresas privadas para a reparação das viaturas municipais. O grupo parlamentar tambarina sugeriu ainda a Comissão Nacional de Protecção de Dados para inspeccionar o sistema de video-vigilância instalado no local, já que os trabalhadores denunciam que a sua privacidade está sendo violada com o funcionamento desse equipamento.

Praia: Bancada do PAICV questiona  funcionamento  da oficina e violaçao da privacidade dos trabalhadores com a instalação  de  video-vigilância no local

O questionamento foi feito em declarações à Inforpress, na Cidade da Praia, por Vladimir Silves Ferreira, depois de uma visita ao Serviço de Oficina, Parque de Viaturas e Máquinas da CMP, situados em Monte Babosa, com o propósito de se inteirar das razoes que têm levado a sucessivas reivindicações e contestações dos trabalhadores deste serviço

“A Câmara tem uma oficina e recorre muitas vezes a outras empresas para prestar serviços de reparação de automóveis, daí levanta-se essa possibilidade se faz sentido, no actual modelo de gestão das instituições, a câmara municipal ter um serviço de oficina”, questionou Vladimir Silves Ferreira.

Em relação às reivindicações, disse que os trabalhadores têm reclamado da instalação de um sistema de video-vigilância, que tem colocado em causa a integridade e o direito à privacidade dos funcionários daquele serviço.

Neste particular, a bancada do PAICV sugeriu uma fiscalização da Comissão Nacional de Protecção de Dados, que é a entidade que inspecciona e licencia o serviço de video-vigilância no país.

Casos laborais por resolver

“Nós deixamos essa sugestão que será importante para garantir que o serviço funcione normalmente e que o processo não tenha problemas”, frisou.

Por outro lado, disse que essa visita serviu também para chamar a atenção de um conjunto de problemas laborais no município, apontando o caso da extinção da Fundação Cabo-verdiana de Solidariedade em que algumas trabalhadoras afectas aos jardins infantis foram transferidas para a Câmara Municipal da Praia.

“O processo de integração dessas trabalhadoras tem sido problemático e não está a ser devidamente resguardado os interesses dessas trabalhadoras”, notou.

Um outro problema, conforme o líder da bancada do PAICV, tem a ver com os serviços dos Bombeiros Municipais que estão a recrutar agentes sem lançamento de concurso, quando foi aberto um processo com o aval da Assembleia Municipal para a contratação de 16 bombeiros, conclui a fonte que vimos citando.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project