SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Criminalidade na Praia:Comandante Regional da PN garante que já foi identificado um homem de 25 anos como suposto autor do vandalismo à sede do PAICV 25 Julho 2019

O comandante Regional da Santiago Sul e Maio da Polícia Nacional, anunciou hoje que já foi identificado o autor do recente acto de vandalismo à sede do PAICV e que, dentro de dias, o processo vai ser remetido ao Ministério Público. Em comunicado acabado de chegar à Redação do Asemanaonline, o mesmo comando esclarece que, das diligências levadas a cabo, foi identificado um indivíduo de 25 anos de idade, do sexo masculino, natural de Nossa Sra. Da Graça - Praia, com quadro clínico de perturbações mentais, como sendo o autor dos atos de vandalismo à sede do Partido Africano para a Independência de Cabo Verde, situada na Cidade da Praia.

Criminalidade na Praia:Comandante Regional da PN garante que já foi identificado um homem de 25 anos como suposto autor do vandalismo à sede do PAICV

Renato Fernandes fez este anúncio durante uma visita que uma delegação do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (oposição), chefiada pela sua líder Janira Hopffer Almada, efectuou ao Centro do Comando do Sistema de Vídeo-Vigilância, na Cidade da Praia, para preparar o debate sobre o estado da nação previsto para finais de Julho, no Parlamento.

Durante a visita, a presidente do maior partido da oposição manifestou a sua preocupação pelo facto de a sede do PAICV, situada numa zona onde existe câmara de vídeo-vigilância, já ter sido alvo de vandalismo por duas vezes e até ao momento em que visitava o referido comando não dispor de nenhuma informação por parte das autoridades sobre os alegados autores.

Entretanto, posteriormente, em declarações à imprensa, Janira Hopffer Almada mostrou-se “satisfeita” com as informações avançadas sobre a identificação do suporto responsável pelos actos de vandalismo à sede do seu partido, mas “ficaria contente” quando for “devida e publicamente esclarecido”.

“O que eu quero, enquanto cidadã e presidente do PAICV, que outros actos também sejam esclarecidos, sobretudo os mais graves”, indicou Janira Hopffer Almada, que reconhece o “grande trabalho” que os agentes policiais vêm fazendo, muitos, prossegue, “correndo muitos riscos de vida para garantirem a segurança dos cidadãos”.

Em comunicado acabado de chegar à Redação do Asemanaonline, o comando Regional de Santiago Sul e Maio da PN esclarece que, das diligências levadas a cabo, foi identificado um indivíduo de 25 anos de idade, do sexo masculino, natural de Nossa Sra. Da Graça - Praia, com quadro clínico de perturbações mentais, como sendo o autor dos atos de vandalismo à sede do Partido Africano para a Independência de Cabo Verde, situada na Cidade da Praia.

« O mesmo, que inclusivamente foi reconhecido por testemunhas, tem por hábito deambular pelas ruas da capital, sobretudo, junto à referida sede. Tendo em conta o seu estado de perturbação mental no momento em que foi abordado, foi de imediato conduzido aos serviços de urgência do Hospital Agostinho Neto, na Praia, tendo sido submetido a cuidados médicos e posteriormente internado no Serviço de Psiquiatria – Extensão da Trindade do HAN», lê-se no documento referido.

Centro de vigilância e casos complexos por esclarecer

Entretanto, para a presidente do PAICV, tem havido acontecimentos que se não forem “devidamente esclarecidos com a verdade, podem fragilizar grandemente” a imagem da corporação.

Instada sobre que casos estava a referir-se, citou o da morte do jovem conhecido por Dada ocorrido no passado fim de semana e, conforme suas palavras, trata-se de uma situação com “contornos complexos”.

“Existem várias versões e é preciso que as autoridades venham esclarecer os meandros deste processo para que a sociedade seja, de facto, informada”, lançou, acrescentando que, havendo falhas, “elas têm que ser assumidas e as responsabilidades assacadas”.

“E não havendo falhas, é preciso que a verdade seja reposta, mas com provas para que não haja dúvidas sobre o que aconteceu”, concluiu.

O maior centro urbano do país, segundo o responsável do Centro do Comando do Sistema de Videovigilância, Vaz Cabral, é vigiado por um total de 300 câmaras espalhadas por diversos pontos da cidade, mas o comandante regional da PN, Renato Fernandes, entende que o ideal seria que este número fosse aumentado para responder às necessidades da capital, em termos de garantia da segurança.

Para o comissário Vaz Cabral, a instalação das câmaras de videovigilância têm contribuído para a redução da criminalidade na capital, onde, de acordo com as suas palavras, mensalmente 40 a 50 crimes são desvendados com recurso a este meio de controlo.

O Centro do Comando do Sistema de Videovigilância foi inaugurado há um ano, ou seja, a 25 de Julho do ano passado. A implementação vem no quadro do Projecto “Cidade Segura” e cujo objectivo é de dotar aos principais centros urbanos do país de uma estrutura de segurança pública à dimensão das necessidades e preocupações gerais, permitindo abordar as questões securitárias numa óptica preventiva. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project