AUTÁRQUICAS 2020

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Praia: PAICV “rouba” a capital das mãos do MpD 26 Outubro 2020

Numa noite de vitórias históricas e inéditas para o PAICV (ver texto: PAICV confirma vitórias históricas em São Domingos e Tarrafal de Santiago), o PAICV logrou ainda a vitória no município mais aprazível, já que a capital é o maior círculo eleitoral de Cabo Verde. Não obstante os resultados ainda parciais, ambos os candidatos Francisco Carvalho (PAICV) e Óscar Santos (MpD) já reagiram aos microfones da RTC, a confirmar, o que parece ser já segura: a vitória do candidato do partido tambarina., que surpeendeu o grande público.

Praia: PAICV “rouba” a capital das mãos do MpD

Francisco Carvalho sublinha que a sua vitória também é a “vitória dos praienses” e frisa que “é com o mesmo espirito de diálogo e alegria que fizemos a nossa campanha, que pretendemos governar a maior cidade do país”, dando “oportunidades iguais para todos as classes”.

Carvalho promete ainda cumprir todas as promessas feitas pela sua plataforma, durantes as campanhas eleitorais.

Por sua vez, Óscar Santos era a imagem da resignação e “surpresa” com o resultado que se desenha, afirmando, entretanto, aceitar o resultado ditado pelo povo que “é soberano”.

Ainda que falte apurar 45 mesas a nível nacional, parece seguro de que o MpD termina com 14 câmaras, enquanto o PAICV, para além de segurar as duas que tinha em sua posse ( Santa Cruz e Mosteiros), logrou conseguir mais seis edilidades, entre as quais São Domingos e Ribeira Grande, todas pela primeira vez, acontecendo o mesmo com o Tarrafal de Santiago, que há 28 anos vinha sendo gerida pelo MpD. Simbolico foi tamém o PAICV vencer a Boa Vista e ter ainda roubado a Câmara de São Filipe ao MpD e manter as autarquias dos Mosteiros e de Santa Cruz.

Líder do PAICV satisfeita com a vitória nestas autárquicas

Resultados, sem dúvidas, animadores para o PAICV, com a sua líder, Janira Hopffer Almada, a fazer um balanço positivo destas eleições e diz estar satisfeita com a conquista das oito câmaras.

A líder do PAICV sublinha ainda que todo este resultado é o fruto de “uma campanha bem- sucedida” e de “um diálogo bem conseguido” com o povo cabo-verdiano. Mas que foi uma luta desigual, com o MpD a gastar rios de dinheiro na «compra de consciencias», com o envolvimento de um forte aparato de membros do governo e do presidente da Assembleia Nacional.

Segundo os dados da CNE, a nível nacional participaram na corrida às autárquicas um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, 7 da UCID, 2 do PP (1 no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista) e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal (2), Praia (4) e São Vicente (1).

Os resultados parciais indicam a vitória do MpD em 14 municípios (63.5%), contra oito câmaras para o PAICV (36.4%) com 1341 mesas já apuradas (96.8%) num total de 1386 mesas de votos registadas. O destaque é que o MpD perdeu três das maiores câmaras importantes do país ( Praia, Sâo Filipe e Boa Vista), tendo ficado apenas com a de Sáo Vicente - sem a maioria absoluta e com a Assembleia Municipal a ser controlada pelas forças na oposição (UCID/PAICV).

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project