LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Presidência de Angola nega ter encomendado carros em navio vindo do Brasil apreendido no Senegal com 1036 kg de cocaína 11 Julho 2019

"Pessoas de má fé pegaram na primeira notícia e procuraram disseminar essa informação, mas a informação não é verdadeira", disse o ministro da Administração Interna de Angola, após o comunicado em que as autoridades aduaneiras de Dacar anunciaram a apreensão, num barco vindo do Brasil destinado a Angola, de cerca de 300 quilos de cocaína em quatro viaturas Renault novas. 800 kg teriam como destino a Europa. A droga estaria ou dissimulada, segundo a senegalesa ’Africa Radio’, ou "simplesmente acondicionada na bagageira", segundo a RFI.

Presidência de Angola nega ter encomendado carros em navio vindo  do Brasil apreendido no Senegal com 1036 kg de cocaína

“O que podemos dizer já claramente e desmentir é o facto de essas viaturas serem propriedade ou terem sido encomendadas pela Presidência da República (de Angola). A Presidência da República não fez encomenda de viaturas, não tem nenhuma ligação” ao assunto, disse o porta-voz da presidência angolana, citado pelo Jornal de Angola.

O Portal de Angola refere ainda que o governo confirmou que a carga se destinava a Angola, mas que "é desconhecido" o seu "dono". A droga, embarcada em Paranaguá no navio “Grande Nigeria”, tinha como portos inicial e final, respetivamente, Santos e Luanda.

As notícias das duas últimas semanas ainda não esclareceram se o total de mais de mil quilos de cocaína se encontrava ou não dentro das viaturas referidas.

Entretanto em Dacar, segundo o diário L’Écho desta quarta-feira, 10, continuam detidas preventivamente as sete pessoas suspeitas de envolvimento no caso. No entanto, a agência AFP tinha uma semana antes informado que "pelo menos 15 pessoas de nacionalidade senegalesa foram presas em conexão com o último caso".

Os detidos respondem por vários crimes, entre os quais, “cumplicidade em grupo”, “conspiração em meio portuário”, “organização criminosa internacional”, “tráfico internacional de droga”, segundo o diário dacarense (sem referir a nacionalidade dos detidos).

Segundo a AFP, as apreensões de cocaína são comuns no Senegal, um dos principais pontos de trânsito para passageiros e mercadorias na África Ocidental. A apreensão recorde de cocaína no Senegal ocorreu em julho de 2007, com cerca de 2,4 mil toneladas.

Senegal noticiou, imprensa internacional repercutiu

O comunicado das autoridades aduaneiras do Senegal, emitido a 27 último, dia seguinte à apreensão, referia que a cocaína – 238 ou 798 kg, segundo versões iniciais da Reuters e EFE – foi encontrada no dia 26 às 02H30 (local, menos uma hora em Cabo Verde) "em quatro carros de um lote de 24 novos" transportados "num navio vindo do porto de Paranaguá (Brasil) e com destino a Luanda (Angola)".

"A equipa cinófila [de ‘cães-polícias’] da alfândega continua as investigações”, incluindo a inspeção “de todos os veículos do lote", informou a referida fonte.

Fontes referidas. Fotos: Cocaína apreendida no porto de Dacar estava em 4 carros dum lote de 24 embarcados no segundo maior porto do Brasil, o Paranaguá, no Paraná.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project