Presidenciais 2021

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Gilson Alves aposta em jovens para diminuir abstenção 06 Outubro 2021

O candidato presidencial Gilson Alves assegurou que aposta na juventude, maioritariamente oriundos de bairros vulneráveis, para que “possam mudar alguma coisa com as suas mãos” e também combater a abstenção.

 Gilson Alves aposta em jovens para diminuir abstenção

O candidato, que sempre tem feito as suas acções de campanha acompanhado de um grupo de jovens, disse que faz questão de os ter com ele, “ainda mais os oriundos de vários vulneráveis” para lhes dar uma “arma”.

“Coloco-os a pegar numa bandeira e numa tocha nossa para terem uma arma e saberem que estão a mudar alguma coisa com as suas mãos. Quero que marchem comigo durante todo este trajecto, para que quando conversar com eles, eles voltem às suas zonas e espalhem a mensagem”, sustentou Gilson Alves, para quem a juventude “tem de ser activada”, por ser, neste momento, uma “força amorfa e morta” no país.

Por outro lado, segundo a mesma fonte, a abstenção tem sido sustentada, maioritariamente, por “jovens desacreditados”.

“Um dos objectivos da minha campanha é lutar contra a abstenção e acordar estes jovens, que são uma espécie de força militar sem general, soldados sem general”, considerou.

Gilson Alves apontou o exemplo dos jovens do Porto Novo, Santo Antão, com quem esteve no domingo, e que depois de marcharem com ele, voltaram para o seu trabalho de pesca.

“Mas, enquanto estiveram comigo aprenderam um pouco de política, falaram de Cabral, de Fidel Castro, sobre sistema presidencialista. Temos que educar a nós mesmos e os nossos”, sublinhou.

Porém, asseverou, deve-se falar com a juventude directamente e “não colocando uma estrutura partidária para vender peixe na sua porta”.

“Um jovem não tem paciência com cinco ou seis testemunhas de PAICV ou testemunhas do MpD para falar do programa de José Maria Neves ou programa de Carlos Veiga”, afiançou Gilson Alves, referindo-se a outros dois candidatos presidenciais, que a seu ver devem andar pelas ruas, com os seus jovens, e declarar o seus programas directamente.

“Por isso, que eu quero que os jovens estejam comigo sempre, sempre, sempre”, assegurou o candodato, que com 40 anos, é um dos mais jovens concorrentes ao palácio presidencial.

Gilson Alves deveria deixar São Vicente pelas 16:30, rumo à São Nicolau, no navio Interilhas da Cabo Verde Interilhas, mas até o momento do envio da peça, por volta das 17:00, o navio encontrava-se ainda no cais do Porto Grande, segundo informações, na reparação de uma avaria.

Às presidenciais do dia 17 de Outubro, nos dois círculos eleitorais, nacional e estrangeiro, concorrem sete candidatos: Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga, Hélio Sanches, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

As últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de Outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro). Venceu Jorge Carlos Fonseca na primeira volta para um segundo mandato, com 74% dos votos. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project