Presidenciais 2021

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Presidenciais’2021: Carlos Veiga quer ser um Chefe de Estado com legitimidade para melhor poder exercer a sua influência 15 Outubro 2021

O candidato presidencial Carlos Veiga lançou “um apelo muito forte ao voto” nas eleições de 17 de Outubro, de forma que o Chefe de Estado eleito tenha maior legitimidade para exercer a sua magistratura de influência.

Presidenciais’2021: Carlos Veiga quer ser um Chefe de Estado com legitimidade para melhor poder exercer a sua influência

O candidato do projecto “Unir para Avançar” lançou o desafio durante a sua acção de campanha em Achada Fátima, concelho Santa Cruz, interior de Santiago, depois de ter sido recebido por uma onda de apoiantes da sua candidatura.

Na ocasião, o antigo primeiro-ministro considerou ser necessário que todos exerçam o seu direito de voto, para que Cabo Verde possa ter um Presidente capaz de fazer avançar o País.

“Vamos ter um Presidente que une todos os cabo-verdianos, para podermos ir pr’a frente”, abonou Veiga, que quer ver traduzido em votos toda a força que disse estar a sentir nestas campanhas, que o levou a percorrer nestes 16 dias os 22 concelhos das nove ilhas habitadas, levando a mensagem de “união”.

O primeiro primeiro-ministro da II República de Cabo Verde indicou que “num momento de grandes dificuldades” torna-se necessário encontrar soluções dos problemas com “independência do espírito de união” e nunca com discrepâncias, para evitar a crise do poder eleito pelo povo.

A sua candidatura, defendeu, é a única de todas as sete concorrentes que, “na verdade, está preocupada com a situação da pandemia e com as dificuldades do país”.

Afirmando estar a sentir uma força cada vez maior durante a “campanha bem alegre, bem-humorada, mobilizadora e com recetividade junto das pessoas por todos os lugares”, Carlos Veiga diz estar convencido de que no domingo vai ter “uma boa vitória”.

“Seria o desejável esta vitória já na primeira volta desta eleição de 17 de Outubro, sobretudo do ponto de vista para Cabo Verde. Seria bom que esta contenda ficasse resolvida já no domingo, mas de todo o modo são os eleitores que determinam, consoante a adesão às mesas de votos. O resultado pode dar na maioria absoluta necessária ou não, mas o importante é que as pessoas votem ao máximo possível”, explicitou.

Depois de mais uma autêntica estafa na quinta-feira no interior de Santiago, Veiga iniciou este último dia de campanha com uma intensa jornada no cais de Pesca da Praia, seguida de visita ao mercado municipal, no Plató, e ao mercado de Sucupira, antes de se deslocar ao interior de Santiago.

À noite, o candidato presidência encerra a sua acção de campanha com um comício em Santa Catarina de Santiago e Cidade Praia, onde vai reforçar o apelo ao voto na sua candidatura.

Nas presidenciais do dia 17 de Outubro, nos dois círculos eleitorais, nacional e estrangeiro, concorrem sete candidatos, nomeadamente Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga, Hélio Sanches, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

As últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de Outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro). Venceu Jorge Carlos Fonseca na primeira volta para um segundo mandato, com 74% dos votos. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project