ESCREVA-NOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Helena Leite insurge-se contra o alegado artigo de ódio e divisão de Mika Lobo 27 Julho 2021

Num post publicado na sua página de facebook, Helena Leite insurge-se contra aquilo que considera ser o alegado artigo de ódio e ameaça, publicado no Faceboock por Mika Lobo. Um mpdista dissente (foi do extinto PCD) que agora apoia o candidato presidencial Carlos Veiga e conhecido, sobretudo nos meios políticos e académicos, pelo seu discurso «radical de direita» produzido a partir dos EUA, onde reside neste momento. Leite escreve que, com pobres e falaciosos argumentos, este nosso compatriota põem o partido no governo em sentido e dá-lhe voz de comando: "É o momento de pôr a poderosa máquina do MPD ao serviço de Carlos Veiga". Em tom militar imperativo o sr. Mika Lobo vai mais longe na voz de comando: "Ninguém no quartel. Todos para o combate!", numa artilharia de palavras a instigar as “tropas” - que quer fazer crer que tem - a espalharem-se no combate uns contra os outros. Helena alerta que as palavras do sr. Mika Lobo no FB fazem imaginar um general furioso, acuado pelo cenário de derrota; a espumar pela boca enquanto vocifera as ordens aos soldados que quer convencer nem que seja pela força. «Pela força do ódio. Pela força do conflito. Pela força da divisão que se propõe espalhar entre os cabo-verdianos. Ele avisa ainda que ’Os democratas estão irritados’ e, isolado nesse grupo onde se entrincheira e - sempre num discurso radical e belicista - , clama em tom de alarme que ’o combate é muito mais do que um candidato’ e que ’é a defesa do sistema que está em causa’» . Mas de forma pedagógica, Helena Leite aconselha ao Mika Lobo a moderar o seu alegado discurso radical. «Não, senhor Mika Lobo. Calma! O que está em causa são só as eleições presidenciais em Cabo Verde. É apenas mais um importante momento histórico do nosso processo de crescimento democrático em que os cidadãos cabo-verdianos têm de novo a oportunidade de mostrar nas urnas a robustez da nossa firme vontade de escolher livremente o representante do Estado lá fora e unificador da República cá dentro», avança Leite, alertando ao Lobo que para «nos dividir, já basta que o mar nos separe entre ilhas». Confira o conteúdo do referido post, que publicamos a seguir.

 Helena Leite insurge-se contra o alegado artigo de ódio e divisão de Mika Lobo

"Eu não me oponho a todas as guerras. Eu oponho-me às guerras estúpidas".
Barack Obama

Correndo o risco de esvaziar o sentido da frase do ex-presidente norte-americano não resisto a evocar Obama nos seus apelos e intervenções para a paz no mundo e unidade dos americanos dentro dos Estados Unidos. O mesmo País de onde chega a voz beligerante de um caboverdiano nos States, altamente preocupado com as próximas eleições presidenciais. Receoso do que poderá estar reservado ao candidato que apoia quando as urnas se fecharem no dia 17 de Outubro próximo, este crioulo na Mérca transforma o normal processo democrático das eleições presidências em Cabo Verde num cenário bélico para tentar salvar e, claramente, tentar evitar a catástrofe de uma saída do Dr. Carlos Veiga pela porta pequena da política.

Com pobres e falaciosos argumentos, este nosso compatriota põem o partido no governo em sentido e dá-lhe voz de comando: "É o momento de pôr a poderosa máquina do MPD ao serviço de Carlos Veiga". Em tom militar imperativo o sr. Mika Lobo vai mais longe na voz de comando: "Ninguém no quartel. Todos para o combate!", numa artilharia de palavras a instigar as “tropas” - que quer fazer crer que tem - a espalharem-se no combate uns contra os outros.

Motivado por uma indisfarçável sede de vitória do seu candidato, o nosso compatriota pisa literalmente o espírito da terra da liberdade que o acolhe e dispara que nem obus a ameaça de que “Os democratas partirão unidos para a guerra”

As palavras do sr. Mika Lobo no FB fazem imaginar um general furioso, acuado pelo cenário de derrota; a espumar pela boca enquanto vocifera as ordens aos soldados que quer convencer nem que seja pela força. Pela força do ódio. Pela força do conflito. Pela força da divisão que se propõe espalhar entre os caboverdeanos. Ele avisa ainda que "Os democratas estão irritados" e, isolado nesse grupo onde se entrincheira e - sempre num discurso radical e belicista - , clama em tom de alarme que "o combate é muito mais do que um candidato” e que "é a defesa do sistema que está em causa" .

Não, senhor Mika Lobo. Calma! O que está em causa são só as eleições presidenciais em Cabo Verde . É apenas mais um importante momento histórico do nosso processo de crescimento democrático em que os cidadãos caboverdeanos têm de novo a oportunidade de mostrar nas urnas a robustez da nossa firme vontade de escolher livremente o representante do Estado lá fora e unificador da República cá dentro».

É o que todos faremos nas próximas eleições presidenciais. De forma livre. Sem ameaças. Sem coação. De forma consciente. Ponderada. Serenamente certos de que o que todos queremos é um melhor futuro. Um futuro que aproxime instituições e cidadãos, unidos na promoção do bem comum. Para todas as pessoas; para todas as famílias; para todas as ilhas; para todas as nossas comunidades espalhadas pelo mundo.

Permita-se , sr. Mika Lobo o dever de respeitar a decisão soberana de cada caboverdeano no pais e na diáspora.

Para nos dividir, já basta que o mar nos separe entre ilhas; já basta que a geografia nos isole do mundo e como se isso fosse pouco, já basta a penalização acrescida de, mesmo em pequenas distâncias, sequer podermos dar e receber nestes tempos difíceis, os abraços que queremos e precisamos.

Tranquilizem-se os compatriotas espalhados pelo mundo e pelas ilhas de Cabo Verde. Contra as ameaças e tentativas de divisão e medo, unamo-nos em amor e esperança num amanhã melhor para nós e para as gerações que nos seguirão. Unamo-nos em solidariedade nacional sem prejuízo e em respeito pelas diferenças de ideias de cada um.

A 17 de Outubro, com toda a responsabilidade e a liberdade que conquistámos, vamos eleger o futuro próximo presidente da República. Símbolo da Unidade nacional e da boa e digna representação do Estado junto da comunidade internacional!

A quem tiver tido paciência para ler, peço que aceite um forte abraço de amizade sincera que dirijo igualmente ao sr. Mika Lobo.

Helena Leite

(Post publicado na sua página de Facebook)

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project