Presidenciais 2021

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Hélio Sanches “indignado” e “triste” com a situação de pobreza no bairro Alto Santa Cruz no Sal 09 Outubro 2021

O candidato presidencial, Hélio Sanches manifestou-se hoje “indignado” e “triste” com a situação de extrema pobreza encontrada no bairro de Alto Santa Cruz, e culpou José Maria Neves e Carlos Veiga pela situação em que vivem muitas famílias.

 Hélio Sanches “indignado” e “triste” com a situação de pobreza no bairro Alto Santa Cruz no Sal

Ao décimo dia da campanha eleitoral, a candidatura de “novos tempos novos líderes”, percorreu a zona de Chã de Fraqueza e Alto de Santa Cruz, mais propiamente na zona das barracas.

“Enquanto candidato a Presidente da República e cidadão cabo-verdiano não posso ficar satisfeito com a situação de indignidade em que vivem muitas pessoas, crianças não tem um local de lazer, pessoas desempregadas, uma situação muito triste num país”, constatou.

Para Hélio Sanches, não faz sentido ainda em pleno seculo XXI encontrar pessoas a viver em situação de pobreza extrema, uma vez que a Constituição da República diz que cada cabo-verdiano tem direito a uma habitação condigna.

“Os candidatos do passado, José Maria Neves e Carlos Veiga, não têm moral para vir ao bairro de Alto de Santa Cruz pedir votos, sendo que um teve 10 anos no poder e o outro 15 anos e não fizeram nada”, referiu Hélio Sanches que prometeu ser um Presidente diferente e amigo de todos os cabo-verdianos, sobretudo das pessoas mais vulneráveis.

Como Chefe de Estado garantiu à população desse bairro e de Cabo Verde total disponibilidade para trabalhar de mãos dadas com o Governo para resolver esta situação.

“Entendemos que José Maria Neves e Carlos Veiga não têm condições para serem Presidente da República, deviam ficar em casa com a família e a brincar com os netos, e deixarem a nova geração de políticos vir trabalhar para Cabo Verde”, precisou.

Por outro lado, considerou que pode ser um “perigo” neste momento os cabo-verdianos colocarem esses dois candidatos na Presidência da República, porque já demonstraram ser “gananciosos” pelo poder.

“Não é justo esses dois candidatos serem eleitos Chefe de Estado porque não têm novas ideias para o país, por isso apelo a todos os cabo-verdianos sobretudo aos jovens no sentido de me darem confiança e votarem na minha candidatura, e prometo ser um Presidente que irá trabalhar para melhorar as suas condições de vida e da justiça em Cabo Verde”, apontou.

Para Hélio Sanches, um país não se desenvolve se não tiver um bom sistema de justiça e de segurança, itens esses essenciais, para atrair investidores para o arquipélago.

Para este domingo, 10, a candidatura de “novos tempos novos líderes”, vai tirar o dia para reflectir e preparar-se para o segundo debate promovido pela RTC.

Às presidenciais de 17 de Outubro, concorrem outros seis candidatos – Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

Nas últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de Outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro). Venceu Jorge Carlos Fonseca na primeira volta com 74% dos votos, para um segundo mandato.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project