POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Presidente do MpD diz que Cabo Verde enfrenta “um dos contextos mais difíceis” desde independência 02 Junho 2022

O presidente do Movimento para a Democracia, Ulisses Correia e Silva, disse esta quarta-feira, 01, em Santo Antão, que Cabo Verde está a enfrentar “um dos contextos mais difíceis” desde a independência, há quase 47 anos.

Presidente do MpD diz que Cabo Verde enfrenta “um dos contextos mais difíceis” desde independência

Presidente do MpD diz que Cabo Verde enfrenta “um dos contextos mais difíceis” desde independência

O presidente do Movimento para a Democracia, Ulisses Correia e Silva, disse esta quarta-feira, 01, em Santo Antão, que Cabo Verde está a enfrentar “um dos contextos mais difíceis” desde a independência, há quase 47 anos.

Segundo a Inforpress, Ulisses Correia e Silva, que falava no acto de empossamento dos novos órgãos do Movimento para a Democracia (MpD, no poder) no concelho do Porto Novo (ver foto da nova líder local), avançou que os efeitos da pandemia e da guerra na Ucrânia têm criado “um contexto muito difícil” ao País, que “está a exigir muito dos cabo-verdianos”.

“É um dos contextos mais difíceis que jamais Cabo Verde viveu desde a Independência Nacional, que está a exigir muito do Governo e dos cabo-verdianos e temos de ter um MpD forte para suportar o Governo”, notou.

Para Ulisses Correia e Silva, o MpD tem “responsabilidades acrescidas” em Cabo Verde por ser Governo e ter a maioria das câmaras municipais, razão pela qual o partido tem de estar “forte” no apoio ao executivo e às camaras municipais e na comunicação com a sociedade.

Nova líder concelhia

Conforme a mesma fonte, esta quarta-feira Ulisses Correia e Silva empossou a nova coordenadora do MpD no Porto Novo, Carlita Santos, eleita em Abril, e os novos órgãos colegiais do partido, neste caso, a assembleia e a comissão política concelhias.

A nova coordenadora do MpD, que sucede a Damião Medina, que dirigiu localmente o partido desde 2013, prometeu levar este partido “a bom porto” nesta região, a começar pela vitória nas eleições autárquicas de 2024.

Carlita Santos, 44 anos, professora do ensino secundário e deputada municipal, prometeu ainda, prossegue a Inforpress, apostar na organização das estruturas locais, recrutar novos militantes, dinamizar a juventude do partido e a organização das mulheres democráticas neste concelho.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project