ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Cabo Verde vai remover barcos de pesca abandonados em todo o país 29 Abril 2022

As autoridades cabo-verdianas iniciam na segunda-feira a remoção dos barcos de pesca abandonados em praias e cais de todo o país, admitindo recuperar os que estiverem em condições para serem restituídos às comunidades piscatórias

Cabo Verde vai remover barcos de pesca abandonados em todo o país

De acordo com informação do Ministério do Mar, a operação será realizada através da Direção Nacional de Pesca e Aquacultura, começando com a identificação destas embarcações “abandonadas nas zonas de descarga de pesca, praias, cais de pesca ou arrastadouros de todo país” e a sua posterior remoção.

“Esta iniciativa visa, por um lado evitar perigos na navegação, riscos à saúde publica e ao meio ambiente, vazamento de resíduos oleosos e outras substâncias, e por outro lado, a reparação das embarcações que sejam ainda recuperáveis, e restituí-las às comunidades piscatórias”, explicou fonte do Ministério do Mar.

Cabo Verde contava no final de 2021 com 3.125 pescadores artesanais e 1.881 vendedores de peixe, além de 1.434 barcos artesanais a motor e 127 embarcações de pesca industriais e semi industriais, de acordo com os dados ainda provisórios do V Recenseamento Geral das Pescas, que decorreu de 22 de novembro a 07 de dezembro de 2021.

O arquipélago contava no mesmo período com 1.403 armadores de pesca, 36 embarcações de pesca desportiva e 151 infraestruturas de apoio.

Os dados apontam ainda que desde 2011, quando foi realizado o levantamento anterior em Cabo Verde, os recursos humanos no setor das pescas aumentaram em mais de 1.500 trabalhadores.

O país conta ainda com três fábricas de conserva e uma unidade de aquacultura, entre outras infraestruturas do setor das pescas, de acordo com o mesmo recenseamento, realizado pelo Instituto do Mar, com o apoio do Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde.

A Lusa noticiou em fevereiro que o valor das exportações cabo-verdianas de conservas e peixe congelado atingiu 38 milhões de euros em 2021, um aumento de 1,6% face a 2020.

De acordo com o mais recente relatório estatístico do Banco de Cabo Verde (BCV), que detalha as exportações, este volume de vendas de conservas e peixe congelado – que representa mais de 80% das exportações do arquipélago -, ascendeu, de janeiro a dezembro de 2021, a mais de 4.197 milhões de escudos (38 milhões de euros).

Nos 12 meses de 2020, essas vendas foram de 4.133 milhões de escudos (37,5 milhões de euros), o que representa um crescimento de 1,6% em 2021.

Contudo, este desempenho ainda fica abaixo das exportações de conservas e peixe congelado anteriores à pandemia, que foram de 5.734 milhões de escudos (52 milhões de euros) em 2018 e de 4.856 milhões de escudos (44 milhões de euros) em 2019.

Segundo dados anteriores do Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde, Espanha é o país que mais compra os produtos cabo-verdianos, com uma quota superior a 60%, mantendo uma forte atividade na indústria conserveira, essencialmente na ilha de São Vicente. A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project