ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Assomada acolhe encontro com comerciantes informais 09 Dezembro 2019

Assomada acolhe encontro com comerciantes informais

A Incubadora de Negócios de Santa Catarina promove, esta segunda-feira, 09, um encontro com comerciantes informais. Segundo o Gabinete da Imprensa da Câmara Municipal, o evento tem lugar no auditório do Centro Cultural Norberto Tavares, a partir das 10h00, e conta com breves palavras do Presidente Beto Alves.

Negócios e vantagens

Segundo a mesma fonte, são os custos elevados com a abertura e a manutenção de uma empresa o principal motivo alegado por empreendedores para manter suas atividades na informalidade. Todavia, permanecer em à margem da formalidade também tem seu preço: falta de acesso ao crédito, à cobertura do sistema de Segurança Social e a outros benefícios.

Um levantamento do Instituto Nacional de Estatística (INE) de Cabo Verde, concluiu, conforme a mesma fonte, que 43% dos trabalhadores caboverdianos são considerados informais, estando fora do sistema de proteção social. Formalizar um negócio como empreendedor individual permite permutar essa situação precária por algumas vantagens, com custo bem inferior ao de uma empresa convencional e menos burocracia.

Negócios legais e trabalho com direitos

Para a amara Municipal, desta forma, extrapolando para o campo prático, as conclusões extraídas do Fórum de Discussão dos Mecanismos de Financiamento de Micro e Pequenas Empresas, a Incubadora de Negócios de Santa Catarina promove este encontro com todos os comerciantes informais, tendo em vista a socialização dos benefícios e vantagens inerentes à formalização dos micro e pequenos negócios, atendendo a questões pertinentes, associadas ao trabalho decente que deva ser garantido ao trabalhador do setor informal, mormente no que tange às condições de liberdade, equidade, segurança e dignidade, bem como a constituição formal da atividade empresarial em sede de REMPE.

Entidades e agentes económicos presentes

Para efeito, estarão presentes - prossegue a nota de imrpensa da Câmara Muncipal - todos os stakeholders que laboram de perto com o« handicap» da informalidade, nomeadamente a Incubadora de Negócios, a Repartição de Finanças de Santa Catarina, a Pró-Empresa e o Balcão Único da Câmara Municipal, bem como representantes das associações de vendedores ambulantes. Isto tudo para que se possa construir uma plataforma de solução conducente a debelar os flagelos socioeconómicos que decorrem do fenómeno da informalidade.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project