REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Prisioneiras políticas no Irão vítimas de Covid 18 Julho 2021

Apesar de confinadas do mundo, isoladas numa cela, registam-se entre as prisioneiras políticas em Evin, perto da capital iraniana, casos de infeção alguns graves por Covid. Segundo familiares ouvidos pela reportagem da BBC, deste sábado, 17, elas correm mais perigo de se contagiarem e até de morrerem na pandemia de coronavírus, quer pelas condições insalubres da prisão quer pela falta de tratamento médico-farmacológico adequado.

Prisioneiras políticas no Irão vítimas de Covid

A ambientalista Sepideh Kashani e a ativista pela democracia Zeinab Hamrang (3ª e 4ª fotos, em baixo) contraíram a infeção do coronavírus na ala feminina do estabelecimento prisional de Evin — onde, segundo ambas as famílias denunciam, as detidas com teste positivo de Covid não estão a receber tratamento médico adequado. Além disso, estranham como é que confinadas elas podem ter contraído o vírus.

Sepideh Kashani foi condenada em 2019 — juntamente com outros sete ambientalistas — a seis anos de prisão por "espionagem e atividades contra a segurança nacional". Zeinab Hamrang, ex-professora, está a cumprir cinco anos por "propaganda contra a ordem política".

Nahid Taghavi (2ª foto, em baixo) é outra detida em Evin. Segundo a filha, Maryam Kalaran, contou à Deutsche Welle "nunca tinha visto a minha mãe tão preocupada e também zangada, como nesta última chamada".

A causa da zanga de Nahid Tagnavi, de 66 anos, é o espaço "muito exíguo" que "cerca de vinte e cinco mulheres partilham, seja na cela, na cozinha ou nos duches e WCs", relata a filha, Maryam. "Não têm como manter distância!", que é uma das três regras básicas segundo a OMS.

Covid-19 alastra e vacinação tarda

O Irão regista hoje 3.501.079 casos infecciosos e 86.966 óbitos, segundo o Worldmeter. A média de infeções, pela agora dominante estirpe Delta, tem sido recentemente de 15 mil por dia.

O programa vacinal nem atinge os 10 por cento: faltam vacinas no país que só conseguiu inocular até agora 7,8% dos seus 85 milhões de habitantes.

Segundo dados de hoje do OurWorldinData, o Irão regista 6.530.124 doses de vacina anti-Covid inoculadas (7,9%). Mas apenas 2,6% têm a vacinação completa. Confirma-se o recente alerta da OMS sobre a desigualdade na distribuição mundial de vacinas (3,4 bn doses desiguais: Vacinas 99% Norte e 1% Sul, 11.jul.021).

Compare-se com Cabo Verde, com 124.958 doses aplicadas (23%) e apenas 2,6% com a vacinação completa segundo dados até dia 15; com os Emirados Árabes que registam 166% de doses e 69% de vacinados; ou Israel, com 10.959.633 (121%) de doses e 63% de pessoas totalmente vacinadas.

— -

Fontes: Referidas. Fotos (AFP/DW).

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement