SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Programa de Saúde Reprodutiva: Governo “retira o foco sobre as meninas” passando-o para “rapazes e raparigas” 13 Julho 2021

O Governo decidiu “retirar o foco sobre as meninas”, passando-o “sobre os rapazes e as raparigas” em programas específicos de saúde reprodutiva e sexual “face à preocupação para com os números da gravidez na adolescência”

Programa de Saúde Reprodutiva: Governo “retira o foco sobre as meninas” passando-o para “rapazes e raparigas”

Segundo escreve a Inforpress, o ministro da Família, Inclusão Social e Desenvolvimento Social avançou esta metodologia à imprensa no final de visita realizada esta manhã a Morabi e Verdefam, na Cidade da Praia, instituições que actuam na área do género, por considerar que tanto as meninas como os rapazes precisam de saúde reprodutiva e sexual e de planeamento familiar.

Fernando Elísio Freire mostrou-se apreensivo em como os “números, neste momento, da gravidez na adolescência não são muito simpáticos”.

“É preciso trabalharmos para que estes números baixem mais ainda, para que eliminemos efectivamente este tipo de gravidez. As ONG têm aqui um papel extremamente importante”, avisou, ao mesmo tempo que assumiu o compromisso de o Executivo trabalhar com todas as ONG para o mesmo alinhamento para que sejam efectivamente eficazes.

O Governo tem a responsabilidade de trabalhar para remover as dificuldades existentes, elucidou Freire, afirmando, que o Executivo por não ser uma ONG e não ter a vocação para tal, deve definir as políticas, coordenar e liderar a movimentação para o desenvolvimento e mostrar os caminhos.

Para a melhor execução das suas funções, explicitou, os parceiros têm de ter um quadro legal claro, acesso a financiamento de forma clara e transparente e aumentar a possibilidade do financiamento das ONG para que os seus actos possam ter um impacto mais positivo.

Ainda assim, afirmou que esta mudança de foco não se trata de uma correcção do trabalho que se tem feito, mas sim que se está “a alinhar com a realidade”, alegando que “antes havia uma desigualdade, mas que agora torna-se preciso agarrar-se a isto para que rapazes e raparigas estejam na mesma linha”.

“É estarmos a construir uma geração completamente alinhada com aquilo que são os valores que defendemos no nosso País, com os propósitos que temos do desenvolvimento. O problema da gravidez na adolescência não é o problema das raparigas. Infelizmente as raparigas estão a sofrer as consequências”, enalteceu, sublinhando que o foco deve ser trabalhado na família, nos rapazes, nas raparigas e nas escolas.

Fernando Elísio Freire avançou que o Governo vai consolidar e reforçar as ONG, no sentido de dar-lhes o devido protagonismo que devem ter no processo do cumprimento do Objectivo do Desenvolvimento Sustentável (ODS) do País, por considerar que juntamente com organizações de sociedades civis, quando fortes são sinais de um Estado e País também forte.

Ao partilhar a visão do programa do Governo para esta legislatura na área da família, inclusão social e desenvolvimento garantiu que o ministério que dirige vai trabalhar juntamente com o das Finanças, no sentido de dar maior protecção às instituições de micro-créditos.

Isto para que possam ter maior impacto neste momento da pandemia junto aos mais vulneráveis e de pessoas que carecem de créditos, visando o acesso ao emprego e rendimento, assim como melhorar a sua qualidade de vida.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project