ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Putin decreta 15 anos de cadeia por ’fake-news’ — ’Media’ deixam Moscovo 05 Mar�o 2022

A guerra ou invasão russa da Ucrânia é na perspetiva do Kremlin uma "operação militar especial" e é assim que se lhe referem os órgãos da comunicação estatal. A imprensa privada e estrangeira fora desse controlo está, por isso, a ser banida: já se contam cinco órgãos internacionais, entre os quais a BBC, a DW, que deixaram a Rússia.

 Putin decreta 15 anos de cadeia  por ’fake-news’ — ’Media’ deixam Moscovo

Um decreto-lei, publicado esta sexta-feira 4, impõe que toda a referência a "guerra", "invasão", "apoio a sanções anti-russas" é considerada "fake news" e como tal punida com coimas e penas de prisão até 15 anos dadas "as consequências gravosas".

A Rússia de Putin, que não perspetiva senão a cobertura jornalística alinhada — por media controlados pelo Kremlin —, está também a controlar o acesso às redes sociais.

O regulador Roskomnadzor bloqueou, assim, as plataformas Meta/Facebook, Twitter alegando que estão a restringir o acesso aos media estatais russos.

Fontes: DW/BBC. Foto: A imprensa controlada pelo Kremlin não reporta sobre a fuga dos cidadãos russos rumo à Finlândia, ante a iminente imposição da lei marcial na Rússia.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project