REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Recordar Agostinho Neto que morreu há 39 anos 10 Setembro 2018

O primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, que proclamou a independência nacional a 11 de Novembro de 1975, morreu num dia como hoje (10 de Setembro), por doença, em Moscovo, na ex-União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). O político é lembrado hoje em vários países do mundo e o novo presidente da Angola João Lourenço, eleito no último sábado como presidente do MPLA no poder, anuncia que vai protagonizar, proximamente, uma grande homenagem a Agostinho Neto.

Recordar Agostinho Neto que morreu há 39 anos

Nascido aos 17 de Setembro de 1922, em Icolo e Bengo, António Agostinho Neto foi secretário-geral da delegação da Casa dos Estudantes do Império, em Coimbra, Portugal. Foi membro fundador do Centro de Estudos Africanos em conjunto com Amílcar Cabral, Mário Pinto de Andrade, Marcelino dos Santos e Francisco José Tenreiro. Mais tarde é também fundador do Clube Marítimo Africano.

Devido à sua tenacidade e participação activa nos movimentos estudantis, foi preso diversas vezes pela PIDE (Polícia Política Portuguesa), dando origem a campanhas internacionais de solidariedade para a sua libertação. A sua influência a nível internacional cresce na década de 60 e participa em diferentes conferências.

Na década de 70 lidera as actividades políticas e de guerrilha do MPLA e o processo de descolonização (1974-75) a partir de Argel (Argélia) e Brazzaville (República do Congo) até ao seu regresso a Angola, onde proclama a independência, a 11 de Novembro de 1975, e torna-se no primeiro Presidente de Angola.

O dia do seu nascimento, 17 de Setembro, é feriado nacional, "Dia do Herói Nacional". Este ano, o acto central decorre na cidade do Cuito, Bié. "No seu centenário, o Governo vai realizar uma grande homenagem ao estadista" escreve o JA.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project