INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Reino Unido: Boris Johnson teve visita da polícia após alerta de vizinha que gravou suposta briga conjugal do candidato a PM 23 Junho 2019

Os jornais online da manhã de sábado, os de referência e não apenas os dedicados aos escândalos, trazem o relato de uma intervenção policial, às 00:24 de sexta-feira, 21, na casa da nova companheira do candidato Boris Johnson suscetível de lhe perturbar o caminho reto para o ’10, Downing Street’.

Reino Unido: Boris Johnson teve visita da polícia após alerta de  vizinha que gravou suposta briga conjugal do candidato a PM

A polícia de Londres confirmou, embora reticente, que esteve em casa do ex-ministro e quase certo futuro primeiro-ministro. Reticente porque, após uma primeira escusa, a Metropolitan Police foi confrontada com uma gravação do ocorrido.

A Metropolitan Police confirmou, assim, ter recebido a chamada duma mulher alarmada com os gritos indiciando a possibilidade de uma ameaça à sua vizinha, companheira do candidato a primeiro-ministro.

Mas, garantiu a entidade — ao ser interpelada pelo referido órgão que primeiro noticiou o caso e depois em comunicado de imprensa —, a polícia saiu de imediato ao "obter garantias de que todos os moradores da casa estavam bem, em segurança".

Um copo de vinho derramado no sofá parece ter feito perder as estribeiras a Carrie Symonds, de 31 anos, a nova companheira de Boris Johnson, de 55 anos. Ela, que também é a sua assessora de imprensa e imagem na corrida a primeiro-ministro, já admitiu que pode vir a morar na residência do primeiro-ministro, escreve o The Guardian.

A vizinha diz que foi a pensar na segurança da mulher da casa ao lado que fez a gravação, com a ajuda do cônjuge. Depois, ela bateu três vezes à porta, mas ninguém respondeu. Por isso chamou a polícia.

Segundo escreve, na sua edição de sexta-feira, o diário londrino The Guardian, ao qual a vizinha entregou a gravação, ouvem-se gritos, portas a bater, outros barulhos ’assustadores’ inidentificáveis.

"Não tens cuidado com nada, o dinheiro não te importa porque és um menino mimado". Por duas vezes pelo menos, ela diz-lhe: "Vai-te embora. Sai da minha casa".

O candidato favorito do Partido Conservador diz que não sai e grita: "Larga o meu maldito PC" (computador portátil)", escreve o referido órgão de imprensa, retomado, localmente e em vários países, por outros como o Le Monde, o Diário de Notícias, o Deutsche Welle, o New York Times, o Times of India, o China News, Times of Israel, ...

Salpicos na imagem... ou não, graças à sua defesa do Brexit duro

Os 160 mil membros do Partido Conservador — que deverão escolher no próximo dia ... o sucessor de Theresa May entre Jeremy Hunt e Boris Johnson — terão ou não em consideração episódios como este, e em que aliás Boris Johnson é useiro e vezeiro?

Episódios. Dois em 1987, quando, recém-formado, começa a trabalhar. O primeiro emprego, numa empresa de consultoria, dura uma semana. Depois entra para o jornal The Times, mas em pouco tempo é despedido: escreveu um artigo em que fez uma citação atribuindo-a falsamente ao historiador Colin Lucas, aliás seu próprio padrinho na pia batismal.

Há outros. O último em setembro passado, quando a esposa traída pediu o divórcio após 25 anos de casamento e 5 filhos, terá feito tremer as suas bases de apoio nos tories.

Mas o facto é que, dado o impasse no Brexit — de que ele é um convicto defensor —, Boris Johnson é o favorito, nove meses depois. Significa que mesmo com a imagem salpicada ele tem conseguido aumentar a sua base de apoio.

Fontes: Referidas. Foto (Getty) Ao sair de casa na manhã seguinte à ’briga de casal’, Boris Johnson tinha a imprensa à espera. Em Inglaterra como na América, a vida privada do homem público é mesmo pública.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project