REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Reino Unido enlutado: Príncipe Filipe, marido da Rainha faleceu 09 Abril 2021

O Palácio de Buckingham, em Londres, sede da Realeza britânica, anunciou na manhã de hoje (sexta-feira, 9) que o príncipe Filipe de 99 anos faleceu "em paz, rodeado dos entes queridos" no Castelo de Windsor.

Reino Unido enlutado: Príncipe Filipe, marido da Rainha faleceu

"É com profunda tristeza que Sua Majestade, a Rainha, anuncia a morte de seu amado marido, Sua Alteza Real, o Príncipe Filipe, Duque de Edimburgo. Sua Alteza Real faleceu pacificamente esta manhã no Castelo de Windsor", lê-se na nota oficial via Twitter.

O falecimento do príncipe-consorte e duque de Edimburgo nesta manhã de 9 de abril ocorreu dois meses antes de completar cem anos em 10 de junho. Afastado dos deveres de representação era sobretudo notícia devido às sucessivas hospitalizações.

A última vez que o marido da Rainha Isabel II foi visto em público — à saída do hospital na manhã de 16 de março, duas semanas após ter sido submetido a uma cirurgia ao coração — estava visivelmente debilitado, o que lançou a inquietação entre os pró-monárquicos, que fazem aliás a maioria no Reino Unido.

Homenagens, mensagens de pêsames

O primeiro-ministro Boris Johnson homenageou o príncipe Filipe, destacando a sua dedicação à Rainha e à monarquia.

"Ele adotou uma ética de serviço que aplicou ao longo das mudanças sem precedentes do pós-guerra e, como o condutor exímio de carruagens que era, ajudou a guiar a família real e a monarquia", afirmou Johnson, numa declaração no exterior da residência oficial de Downing Street.

O chefe do governo destacou o heroísmo do duque de Edimburgo em combate durante a Segunda Guerra Mundial, mas também a sua consciência ambientalista "antes de ser moda".

"É em Sua Majestade e na família que os pensamentos da nossa nação devem voltar-se hoje, porque eles perderam não apenas uma figura pública muito amada e altamente respeitada, mas um marido dedicado e um pai orgulhoso e amoroso, avô, e nos últimos anos, bisavô", vincou.

Também Keir Starmer, o chefe do Partido Trabalhista, principal força da oposição, prestou homenagem ao serviço público de Filipe e destacou a "devoção à Rainha".

"Durante mais de sete décadas, ele esteve ao lado dela. O casamento deles tem sido um símbolo de força, estabilidade e esperança, mesmo enquanto o mundo ao redor deles mudou — mais recentemente durante a pandemia. Foi uma parceria que inspirou milhões no Reino Unido e além", expressou o líder trabalhista em comunicado.

Sucessivas hospitalizações

O príncipe-consorte foi hospitalizado "devido a uma indisposição" em 17 de fevereiro. Esta recente entrada no hospital foi antecedida de várias outras, cada vez mais frequentes. Nas vésperas do Natal teve alta após quatro dias no hospital. O mesmo tinha acontecido no Natal de 2019, devido a uma infeção urinária.

Na última década, a doença impediu-o de participar em momentos marcantes da vida do país. Em 2012 uma cirurgia ao abdómen obrigou-o a faltar ao Jubileu de Diamante (o 60º) da Rainha. Em junho desse ano, a imprensa — que não arreda pé da entrada do hospital londrino onde o nonagenário esteve internado por mais de uma semana, após ter "uma indisposição" enquanto assistia a um festival aéreo — regista em fotografias a presença diária de Harry e irmão à cabeceira do avô.

Pouco antes de retirar-se oficialmente da vida pública em 2017, nova hospitalização impediu-o de assistir à celebração da Batalha de Jutlândia — travada no mar do Norte, 200 km a noroeste da ilha dinamarquesa, entre a Marinha Imperial Alemã e a Marinha Real Britânica, de 31 de maio a 1 de junho de 1916.

Casal mais longevo da monarquia britânica, quiçá mundial

Formaram o casal real mais longevo da história: casaram-se em 1947, ela tinha 21 anos e ele 26 ("ao fim de oito anos de namoro por carta", dizem biógrafos).

Mais de 73 anos de vida em comum. Daí que a imprensa perante o questionamento de como é que a rainha reage à hospitalização do marido, noticiava em março: "Por estes dias, ela continua a cumprir os seus deveres protocolares agendados. Tal como aconteceu em anteriores hospitalizações do duque de Edimburgo, título que o rei Jorge VI lhe atribuiu meses antes de casar e abdicar dos títulos de príncipe herdeiro das coroas grega e dinamarquesa. Títulos aliás que de pouco lhe serviam após a separação das duas coroas com a Grécia a proclamar-se República Helénica, em 1946".

Imprensa culpa Harry-Meghan

Na sua mais recente entrada no hospital, as notícias na imprensa do reino deram a entender que o estado do duque de Edimburgo piorou após a polémica entrevista do neto Harry e esposa Meghan que foi para o ar no 1º domingo de março.

Uma semana decorrida, em 16 de março, a apresentadora Oprah Winfrey — que conduziu a entrevista — pôs os pontos nos is: "É natural que o país esteja preocupado com a saúde do marido da rainha. Mas os media que dizem que a entrevista afetou a saúde cardíaca de uma pessoa de 99 anos, que neste caso já estava no hospital, só podem estar à procura de sensacionalismo".

Fontes: Twitter/BBC/Daily Mail/CNBC. Relacionado: Harry isola-se em casa nos EUA a preparar visita ao avô príncipe-consorte de 99 anos hospitalizado — Reino Unido dividido após mensagem régia, 22.fev.021; Condutor de 97 anos acidentado é consorte da rainha de Inglaterra, 19.jan.019. Fotos: A Rainha Isabel II e o marido, o príncipe Filipe de 99 anos no Castelo de Windsor onde ele faleceu neste 09 de abril de 2021.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project