INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Reino Unido: Trump ameaça May sobre Brexit ’suave’ que “vai matar” acordo comercial com Estados Unidos 13 Julho 2018

O acordo de livre comércio Estados Unidos-Reino Unido, como "uma grande oportunidade" segundo Theresa May, é um dos pontos em destaque da agenda da visita do presidente Donald Trump iniciada esta quinta-feira, 12. Recebido na residência de campo, em Buckinghamshire, longe dos protestos de Londres, Trump fez o que se esperava: deitou abaixo o plano Brexit "suave", que em oito meses já fez sair sete membros do governo May.

Reino Unido: Trump ameaça May sobre Brexit ’suave’ que “vai matar” acordo comercial com Estados Unidos

Donald Trump em entrevista ao The Sun criticou o plano que põe "os Estados Unidos a tratar com a União Europeia e não com o Reino Unido". A entrevista foi divulgada durante o jantar de Estado, com que Theresa May "homenageou o presidente e a primeira-dama dos Estados Unidos".

O presidente Trump tinha, horas antes em Bruxelas, questionado se o Brexit atual é "o mesmo que foi votado" pelos britânicos.

"Diria que estão a seguir um caminho diferente", acrescentou numa clara referência à outra via, a do "Brexit duro" defendido entre outros por Boris Johnson que na segunda-feira se demitiu do cargo de ministro dos Negócios Estrangeiros.

Theresa May interpelada pelos media replicou: "Estamos a seguir o Brexit tal como foi votado pelos eleitores".

"Boris Johnson dava um bom primeiro-ministro"

O elogio a Boris Johnson esteve na boca de Trump em vários momentos. Na entrevista ao The Sun afirmou: "Boris Johnson dava um bom primeiro-ministro".

O presidente Trump tem-se posicionado a favor do ’divórcio’ entre a União Europeia e o Reino Unido. Desde a sua campanha de 2016 que ele tem criticado "a UE que está a servir a Alemanha" e por isso "os britânicos ficam melhor sem a UE".

Assim que foram conhecidos os resultados do referendo que votou ’sim’ (51,9-48,1%)à saída britânica da UE, ele tuìtou: "Daqui a pouco passam a chamar-me Sr Brexit!".

Protestos recrudescem em Londres contra ’Trump que desrespeitou May’

Os protestos vêm tanto de Conservadores, os Tories que apoiam o governo, como da oposição trabalhista. Corbyn, o líder trabalhista disse que Trump não merece ser dignificado e sugeriu que a primeira-ministra devia mostrar-lhe já a porta da rua, antes de se encontrar com a chefe de Estado, a rainha Isabel.

Para Sarah Wollaston, do partido do governo, Trump estava mesmo “determinado a insultar” a primeira-ministra, e fê-lo através de “uma retórica persecutória, feita para dividir na sua desprezível entrevista ao The Sun.”

Daí, conclui a deputada, "se para fazer acordos com Trump, temos de alinhar com a sua perspetiva do mundo, preferimos não pagar esse preço".

Trump recua e diz que entrevista ao The Sun é "fake news" — nada surpreendente, pois

A primeira-ministra fez o seu papel de anfitriã, longe de Londres, na residência de campo, em Buckinghamshire, e não se desmanchou ante as provocações do convidado, resumem os média de referência em Londres e NY-Washington.

Esta sexta-feira, antes de ir ao chá das cinco com a rainha, o presidente retractou-se. Ou melhor sacudiu a água do seu capote clamando que a entrevista ao The Sun é "fake news". E desatou a elogiar o "trabalho fantástico da Sra. primeira-ministra Theresa May".

— -

Fontes: BBC/outras referidas. Foto: Donald Trump no tapete vermelho caminha junto de Theresa May para o jantar de Estado no palácio de Blenheim, em Oxfordshire (a 80 km de Londres) na noite de quinta-feira, 12. Um piscar de olhos (a Angela Merkel?), já que o palácio do século XVIII foi uma prenda da rainha Ana ao seu general John Churchill, que ’obteve uma impressiva vitória inglesa sobre os alemães’, na batalha de Blenheim.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project