ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Reitora da Uni-CV diz ser um “paradoxo” Governo criar mais uma universidade pública 22 Novembro 2019

A reitora da Uni-CV disse hoje que há razões de “orgulho” para o percurso da universidade pública cabo-verdiana, tanto no ensino, como na investigação e extensão universitária. e acha “paradoxal” criar uma nova instituição de ensino superior público.

Reitora da Uni-CV diz ser um “paradoxo” Governo criar mais uma universidade pública

“Neste momento temos 40 licenciaturas abertas, mais de 14 mestrados quatro doutoramentos, além de cursos profissionalizantes ”, indicou, segundo a Inforpress, Judite Nascimento, acrescentando que a referida instituição do ensino superior já formou estudantes em quase todas as áreas do conhecimento.

Actualmente, segundo Judite Nascimento, a Uni-CV conta com um quadro de 117 professores doutores, pelo que isto, disse ela, constitui um “orgulho” por se tratar de uma “estratégia muito virada para a valorização dos recursos humanos”.

“Neste momento já foram reclassificados quase todos que já fizeram o doutoramento, com excepção daqueles que o concluíram após 2017”, precisou, acrescentando que agora o desafio são as progressões e as promoções e, sobretudo a “clarificação do quadro do pessoal da Universidade de Cabo Verde”.

O plano estratégico da universidade com horizonte até 2020, segundo Judite Nascimento, faz parte do “balanço muito positivo” e, agora, o conselho de universidade acabou de aprovar o plano plurianual de actividades com horizonte até 2022.

“Estes documentos estratégicos são suporte para o desenvolvimento de todas as actividades que temos estado a promover”, realçou aquela responsável.

Para ela, o primeiro curso de Medicina em Cabo Verde instalado pela Uni-CV também constitui um orgulho, enquanto o novo modelo de financiamento da universidade pública anunciado pelo Governo “continua a ser grande desafio” e esta situação está a levar a instituição a um “sufoco financeiro”.

“A nossa inquietação é porque o processo está a demorar muito”, lamentou aquela responsável, referindo-se à decisão do Governo em relação ao novo modelo de financiamento da universidade pública.

Segundo ainda a Inforpress, perguntada sobre as propinas, revelou que há cada vez menos alunos a pagá-las, o que cria constrangimentos à instituição.

“A falta de produtividade do sector agrícola afecta directamente a universidade. Neste momento, temos uma preocupação muito grande com a desistência de muitos estudantes”, avançou, assegurando que, sem estatística definitiva, há “menos de 700 estudantes em relação ao ano passado neste mesmo período”.

Revelou que os referidos estudantes constavam do sistema e não renovaram a matrícula, “se calhar por razões financeiras”.

“Isto é extremamente preocupante e realmente é um momento de o Estado tomar uma medida e assumir a responsabilidade da universidade pública no que diz respeito ao financiamento e ao défice e, sobretudo, pensar num sistema sustentável para o financiamento do ensino superior”, defendeu a reitora.

Sobre a criação de uma nova universidade pública, acha que isto é um “paradoxo”, porque a Uni-CV já demonstrou ter “competências e capacidades para dar resposta aos desafios que o Governo lança e que o Estado desenha nos seus documentos estratégicos de desenvolvimento”.

Segundo ela, a Universidade Técnica do Atlântico (UTA) vai surgir da “amputação de uma unidade orgânica da Uni-CV”, e vai se retirar à universidade pública recursos nos quais investiu ao longo de anos.

Entretanto, para o secretário de Estado da Educação, Amadeu Cruz, a nova universidade pública decorre de uma “estratégia de focalização do ensino superior para responder à necessidade de uma formação específica numa determinada região”.

O governante acredita que a UTA surge para responder às necessidades do “crescimento económico do país e gerar emprego específico no domínio do mar” e, também, “criar factores de equilíbrio regional a nível nacional”.

A Universidade de Cabo Verde foi formalmente criada em 2006, mas as suas raízes remontam a 1979, quando surgiu, no país, o primeiro núcleo do ensino superior no domínio da Educação, conclui a Inforpress.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project