OPINIÃO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Representantes eleitos que esqueçam promessas e ignoram o povo 04 Outubro 2021

O apoio moral aqui recebido, pelos amigos no Facebook e no Messenger, mesmo eu sendo um leigo e autodidacta, demonstra o lado emocional consciente das pessoas, dizendo que compartilhamos do mesmo sentimento e que algo não vai bem com as políticas da governação, da justiça e da comunicação social, três pilares importantes numa sociedade de governação democrática, sem esquecer a mais importante, onde supostamente são nossos representantes, mas que ao serem eleitos esqueçam das promessas e passam a representar e defender as ideias do círculo partidário, ignorando a principal pilar que os elegeu, (povo). Principalmente a que ganha as eleições e que suporta o governo.

Representantes eleitos que esqueçam promessas e ignoram o povo

NA HORA DO MAIOR DESSESPERO E HUMILHAÇÃO, JAMAIS SUPORTADO POR UM HUMANO, JESUS PROFERIU A SEGUINTE FRASE: “PAI PORQUE ME ABANDONASTE!”

Isso nos reconfirma que ninguém é superior a ninguém, estando, aqui, no planeta terra, todos, independentemente do estágio de evolução espiritual conseguida, estarão sempre numa missão, superiormente emanada, pelo criador.

Na terra, por orientação divina, foram criadas formas de governação para uma melhor orientação entre nós, que, ao longo dos tempos, vêm sofrendo mutações e adaptações, dada a nossa imperfeição, que nos conduz à práticas desumanas, a ponto de desobedecer as leis do universo onde a classe humana está inserida.

Portanto, o apoio moral aqui recebido, pelos amigos no Facebook e no Messenger, mesmo eu sendo um leigo, autodidacta, demonstra o lado emocional consciente das pessoas, dizendo que compartilhamos do mesmo sentimento e que algo não vai bem com as políticas da governação, da justiça e da comunicação social, três pilares importantes numa sociedade de governação democrática, sem esquecer a mais importante, onde supostamente são nossos representantes, mas que ao serem eleitos esqueçam das promessas e passam a representar e defender as ideias do círculo partidário, ignorando a principal pilar que os elegeu, (povo). Principalmente a que ganha as eleições e que suporta o governo.

Estes pilares, assentes na democracia, a humanidade as criou como sendo um bem necessário em substituição de várias outras sistemas de governação, que passaram pela história. Infelizmente, hoje, em Cabo Verde, o sistema democrático tornou- se num mal necessário, porque mal ou bem o país não pode viver sem um sistema de governação.

É isso que cria medo na população, levando-a a mudez, mas também se deixarmos o medo nos dominar e cairmos nas garras e nos objetivos dos malfeitores, que, hoje, não são poucos em Cabo Verde, continuaremos a ser sugados vivos.

Ouve-se dizer que o desenvolvimento em muitos casos é acompanhado de desvios (corrupção), onde não se imprime o rigor, na disciplina do controlo dos bens e normas de fiscalização comuns, hoje, temos a certeza disso.

Nos dói na alma ver que muitas das promessas que foram feitas com a nossa independência, afinal, mergulharam em falsidades, a nossa afirmação assente naquilo que vimos, vivenciamos e lemos da nossa história, pós-independência, “dos atores políticos” e não só.

Temos um país com sinais de liberdade e desenvolvimento fictícios, não foi para o tipo de vivência, que estamos a viver hoje, que o povo aceitou a proposta de independência, para depois de 46 anos, estarmos, com a classe da esfera de governação, como os mais ricos, 15%, preferia da governação, nível médio 35%, média baixa 30% e 20% na pobreza extrema.

Mesmo estando à vista desarmada de todos, continuamos a fingir, sempre na esperança que dias melhores virão. Vão vir coisa nenhuma, se o povo não despertar do sono profundo.

Exemplo: Qual a necessidade de gastarmos os nossos recursos nas campanhas eleitorais, neste momento de incertezas, sabendo que todo esse balúrdio é o povo quem vai pagar, saindo do orçamento do estado.

Já pagamos a comunicação social, que para mim seria o suficiente, mais a rede social, para divulgarem as ideias e as propostas e os projetos, para votarmos conscientemente, caso as eleições concorrerem num ambiente de justiça esperado.

Mas, enfim não devemos perder a fé que dias melhores hão-de vir e que as próximas eleições decorrem ordeiramente e que o povo saiba fazer uma escolha justa e acertada para o seu bem.

Muita saúde a todos e obrigado pelo apoio moral aqui prestado. Podem contar comigo, porque conto convosco sempre.Continuarei atento.

Abraços!

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project