ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Resultado líquido do Banco Interatlântico cai mais de 40% em 2020 07 Julho 2021

O resultado líquido do Banco Interatlântico de Cabo Verde (BI) atingiu os 283.795 mil escudos cabo-verdianos (CVE), em 2020, representando uma diminuição na ordem dos 40,6%, face ao ano de 2019.

Resultado líquido do Banco Interatlântico cai mais de 40% em 2020

De acordo com o relatório de gestão e contas publicado no site da instituição, em Dezembro de 2020 o resultado líquido caiu dos 477.373 mil CVE para 283.795 mil escudos cabo-verdianos, representando uma diminuição de 193.578 mil.

Os dados mostram também que em Dezembro de 2020 a margem financeira do BI registou uma diminuição de 85.102 mil (-8,5%) relativamente ao período homólogo, situando-se em 921.357 mil CVE.

Essa redução, de acordo com a administração, é justificada essencialmente pela diminuição dos juros e rendimento similares que caíram 81.062 mil CVE (-7,1%) e pelo aumento dos custos financeiros em 4.040 mil CVE representando um aumento na ordem 2,9% face ao período homólogo de 2019.

A diminuição da produção do novo crédito em 43%, com maior impacto no segmento das Empresas, justificada pelos efeitos da pandemia na economia nacional, a efeito da diminuição do preço da carteira de crédito no âmbito da implementação de medidas do Banco de Cabo Verde (BCV) para a mitigação do efeito da covid-19 e a diminuição da recuperação de juros vencidos em 92,0% forma alguns factores apontados.

Por outro lado, houve aumentos do o dos custos financeiros em 4.040 mil CVE, superior em 2,9% face ao período homólogo justificado pela diminuição dos custos com depósitos não à ordem e pelo efeito do preço, pelo aumento dos custos com outros juros.

Na sua mensagem, o Presidente do Conselho de Administração do BI, José João Guilherme, adiantou que o ano de 2020 terá sido “porventura” o ano de todos os desafios.

“O BI assumiu com elevação, empenho e rigor um papel fundamental para as famílias e as empresas que serve, procurando na medida das suas possibilidades contribuir para preservar rendimentos e evitar rupturas em sectores e empresas, apoiando-as durante o pico da crise e da incerteza sobre o que seriam os meses seguintes”, refere.

Do mesmo modo, adiantou que o banco procurou proteger ao máximo os seus colaboradores dos efeitos da pandemia, quer reforçando as condições de segurança no seu local de trabalho, quer, tanto quanto possível, adoptando o regime de teletrabalho, investindo para isso em meios tecnológicos e processos e rotinas inovadoras.

“Além de tudo isto, o mais importante em 2020, o BI encerrou o exercício de 2020 com uma evolução muito positiva dos seus principais indicadores de actividade, consolidando-se e reforçando-se como banco de referência do Grupo Caixa Geral de Depósitos em Cabo Verde”, referiu.

O relatório assinala, entretanto, que já no primeiro trimestre de 2021 se registaram importantes melhorias, em particular no rácio de incumprimento do Banco, o qual a Março de 2021 se reduziu para 7%.

Detida em 70% pela Caixa Geral de Depósitos, a rede comercial do BI abrangia nove agências nas principais ilhas do arquipélago, um gabinete de empresas, um gabinete de particulares e uma unidade de clientes especiais.

Para além das agências com atendimento presencial, o BI dispõe de canais de atendimento à distância, o Internet Banking (BIn@net) e uma rede de ATM, bem como de um serviço de apoio ao cliente. Asemana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project