LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Portugal: Rui Rio acusa Governo de fazer “uma cedência especial” ao PCP para fazer a Festa do Avante! 02 Setembro 2020

Presidente do PSD insiste que se trata de “um festival de Verão” e que se houver contágios com a covid-19 as responsabilidades são todas do ao Governo e do PCP.

Portugal: Rui Rio acusa Governo de fazer “uma cedência especial” ao PCP para fazer a Festa do Avante!

Rui Rio acusa nesta terça-feira o Governo de ceder ao PCP para a realização da Festa do Avante!, continuando a manifestar-se contra a realização do evento organizado pelo PCP e que tem início na sexta-feira.

Numa entrevista ao público o presidente do PSD afirma que tem uma velocidade normal para tudo o que é normal no país e uma velocidade especial para a questão da Festa do Avante e ainda acrescenta que Portugal já foi exemplo positivo no estrangeiro na luta contra a pandemia.

“Infelizmente, agora esta questão da Festa do Avante! até já é exemplo negativo”, disse Rui Rio após uma visita ao Hospital de São João, no Porto.

O líder social-democrata citou notícias em alguns dos “mais prestigiados jornais do mundo, que deram conta da realização da festa comunista do que chama de “um festival de Verão como muitos outros só que com um comício político associado”.

“Se já era mão, quando isto serve como exemplo negativo para Portugal no estrangeiro ainda é pior”.
“Espero que não tenha consequências naquilo que é a confiança que os outros países possam ter na forma como nós estamos a combater a pandemia. Porque todos nós sabemos que isso tem reflexos na nossa própria economia”, acrescentou.

O presidente diz não ter dúvidas de que houve por parte do Governo “uma cedência especial ao PCP, porque não se justifica” e “não tem racionalidade” realizar a festa da Quinta da Atalaia.

O chefe do PSD lembra que todos os partidos suspenderam as aberturas políticas e algumas delas não eram festivais, mas sim comícios políticos. “O Governo devia ter uma coerência do príncipio ao fim, como falhas, naturalmente, porque somos humanos e todos falhamos. Aqui já não é uma falha, aqui é um erro realmente grave, que é permitir 16.500 pessoas, quando nós sabemos que hoje é isso que nós temos de evitar e logo a seguir, no dia 15, vai entrar outra vez um estado de contingência especial por se saber que tudo isto pode piorar de repente”, salientou.

Ainda disse que não faz sentido e se não faz sentido há aqui outras razões. Falha o partido comunista que insiste em fazer aquilo que não devia fazer e falha o Governo que o permite e dá estas facilidades”.

E se se verificaram linhas de contágio provenientes de presenças na Festa do Avante! Rui Rio salienta que “as responsabilidades devem em primeiro ser apontadas ao Governo e ao PCP em segundo”.

Questionado pelos jornalistas se a cedência ao PCP de que fala possa ter a ver com as negociações para o Orçamento do Estado de 2021, Rio diz que “é lícito que todos pensemos que possa ser isso”.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project