INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Rússia: Pai de vítima de violação de 8 anos mata ’o monstro’ — Conterrâneos pedem absolvição 09 Setembro 2021

A webesfera junta-se aos conterrâneos que pedem absolvição para esse pai que "fez justiça com as próprias mãos" ao matar "o melhor amigo" que violou a sua filha de oito anos.

Rússia: Pai de vítima de violação de 8 anos mata ’o monstro’ — Conterrâneos pedem absolvição

O russo Vyacheslav de 34 anos está a contas com a justiça por ter matado o melhor amigo, assim que descobriu no telemóvel do "monstro" o vídeo da violação da sua filha de apenas oito anos. O pedófilo mantinha no dispositivo outras filmagens de violações a crianças, na sua região, Samara, uma cidade industrial.

A "horrível verdade" revelou-se quando Vyacheslav estava a beber com o homem que considerava o seu melhor amigo. Sviridov, de 32 anos, era tão íntimo da família que até tinha ajudado a cuidar da menina que conhecia desde que nasceu.

Mesmo depois de alertar as autoridades acerca do crime, Vyacheslav decidiu, uma semana depois, fazer justiça com as próprias mãos e esfaqueou o pedófilo até à morte.

Justiceiro’ russo é condenado a 17 anos

Em março de 2008, a polícia em Rostov-on-Don entrou em casa dos Mansurov a perguntar por Aleksandr, de 57 anos e pai de três filhos, a mais nova de 15 anos. O motivo: tinham encontrado dois mortos num táxi e souberam que um deles, o taxista Edik Khachikyan, se gabara de ter "papado" a filha do construtor.

A tragédia que bateu à porta dos Mansurov nesse início de primavera há treze anos parecia tão irreal como a sinopse do aclamado O Atirador do Regimento de Voroshilov, filme de 1999 — sobre a vingança bem sucedida de Mikhail Ulyanov. O veterano da IIª Guerra, que vive com a filha e a neta, mutila um a um os três filhos de papá que violaram a neta menor e ficaram impunes porque a polícia temia mexer com os poderosos. A vingança consuma-se e tudo volta ao normal com o avô, em paz, a ouvir a neta que voltou a cantar.

Aleksandr entregou-se na esquadra. Segundo o filho mais velho testemunhou, ao voltarem os dois a casa ao fim de algum tempo fora em trabalho "a Alena falou pela primeira vez sobre o que lhe aconteceu". "O pai nunca traiu a nossa confiança de que nunca deixaria ninguém fazer-nos mal".

"Chamou o táxi, como se fosse um cliente, mas o taxista reconheceu-o, teve medo e veio com um amigo". A morte deste resultou de "um disparo acidental que o atingiu na cabeça" antes de ocorrer um corpo a corpo entre o violador e o pai da vítima e que terminou com a arma a ser acionada "em legítima defesa", segundo Maksim.

O tribunal condenou o pai "justiceiro" a dezassete anos de prisão. Uma pena que os conterrâneos consideram excessiva, pois que "Mansurov agiu como um homem de verdade que protege os filhos". Comparam-no ao Mikhail Ulyanov de O Atirador do Regimento de Voroshilov. "Todos aqui ficaram a saber que Khachikyan tinha violado a sua filha e ficou-se, a rir. Mansurov fez o que tinha de fazer".

Texas: pai ’justiceiro’ sai livre

No Texas em setembro de 2013, o tribunal de júri declarou inocente o jovem de 23 anos que — três meses antes e com as mãos nuas — estrangulara até à morte o violador da filha de cinco anos.

O indivíduo de 47 anos, Jesus Mora Flores, tinha raptado a criança, levou-a para um celeiro e violentou-a.

A absolvição baseou-se na lei texana sobre o uso justificado de força letal.

Fontes: Washington Times/ Russia Word Press/. Foto: O pai e o falso amigo.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project