ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Rússia: Tiroteio em escola causou 17 mortes, 11 são crianças — Kremlin refere "ataque terrorista neonazi" 27 Setembro 2022

As notícias desta terça-feira dão conta de mais de quarenta vítimas de um atirador que — vestido com t-shirt estampada com a suástica nazi — entrou a disparar na sua antiga escola na cidade de Izhevsk, na região central da Rússia. Onze crianças e seis adultos morreram no local, vítimas do massacre seguido de suicídio. Contam-se ainda 24 pessoas feridas, 22 delas alunos.

Rússia: Tiroteio em escola causou 17 mortes, 11 são crianças  — Kremlin refere

Segundo as autoridades russas, onze alunos do ensino básico, entre seis e onze anos, tiveram morte imediata e vinte e dois ficaram feridos.

Dois guardas da escola foram os primeiros atingidos mortalmente. Seguiram-se alunos, professores e outro pessoal da escola de ensino básico, frequentada por um milhar de alunos.

O atirador, identificado como Artem Kazantsev de trinta e quatro anos — ex-aluno na escola —, terminou a sua insana invasão com o suicídio. O Comité de Investigação informou que o atirador, vestido com uma t-shirt preta estampada com uma suástica vermelha dentro dum círculo branco, foi encontrado dentro duma sala de aula onde a secretária estava revirada. O morto jazia no solo e havia documentos ensanguentados à sua volta.

Segundo a Reuters, os massacres em escolas têm acontecido com alguma fequência e intensidade, Em abril duas crianças e um educador foram mortos por um atirador que entrou numa escola de Ulyanovsk, na região central da Rússia e depois cometeu suicídio.

Os tiroteios mais recentes em escolas na Rússia incluem o massacre de setembro de 2021 na cidade de Perm, região dos Urais, onde um jovem armado com uma faca matou seis pessoas. Meses antes, em maio de 2021, outro jovem armado de espingarda de caça matou sete crianças e dois adultos na cidade de Kazan.

Contexto: Rússia pós-invasão da Ucrânia. Mobilização militar sob pena de dez anos de prisão. Protestos nas ruas reprimidos com violência e detenções de milhares.

Fontes: Sky News/BBC/TASS. Fotos: Izhevtsk situa-se a 970 quilómetros a leste de Moscovo. Em capturas de vídeo, fotos mostram alunos e pessoal a correr e a esconder-se sob carteiras dentro das salas enquanto soam disparos.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project