INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Rússia anexa Donetsk e Lugansk, Zaporíjia e Kherson — Zelensky pede adesão acelerada à NATO 01 Outubro 2022

O presidente russo Vladimir Putin assinou, esta sexta-feira com os doravante presidentes, os quatro diplomas que oficializam a anexação das quatro regiões ucranianas cujo referendo, de 23 a 27-9, assim determinou.

Rússia anexa Donetsk e Lugansk, Zaporíjia e Kherson — Zelensky pede adesão acelerada à NATO

O ato solene que anexou à "Federação Russa", a "República de Donetsk", a "República de Lugansk", as novas "República de Zaporíjia" e "República de Kherson" teve lugar no Salão de São Jorge do Palácio do Kremlin, a partir das 15 horas (menos 6 horas em Cabo Verde) desta sexta-feira.

Primeiro foi o discurso do presidente russo. "Um discurso histórico", como sublinhou o ministro dos Negócios Estrangeiros, Dmitry Peskov. Seguiu-se a cerimónia das assinaturas, com Putin e os líderes das quatro regiões. Por Donetsk, Denis Pushilin. Por Lugansk, Leonid Pasechnik. Por Zaporíjia, Yevgeny Balitsky. Por Kherson, Vladimir Saldo.

"Um discurso histórico" cuja retórica repete o messianismo da mensagem putiniana sobre a "Unidade da Grande Rússia". Como no tempo dos monarcas do tzarismo, cujas alianças matrimoniais se entroncaram na mesma árvore europeia através dos filhos e sobretudo filhas da Rainha Vitória, a avó da Europa.

Referendo "ilegítimo" à luz do Direito Internacional. Embora boicotado pela grande maioria dos residentes — além de considerado ilegítimo pela comunidade internacional formada pelo ocidente e aliados —, o referendo de 23 a 27-9 deu alegadamente mais de 90 por cento de votos favoráveis à separação das quatro regiões de maioria russófona, segundo autoridades russas locais.

A anexação dos quatro territórios, dois oblasts e duas repúblicas derivadas-de-oblasts, foi o passo seguinte consumado hoje, dois dias depois de três dos quatro dirigirem o pedido ao presidente russo. Em Lugansk, Zaporíjia e Kherson, os dirigentes pró-russos agora fortalecidos pelo referendo, que deu mais de 90 por cento de apoio à anexação, pediram a Putin para anexar o seu território cuja designação administrativa passa a ser república, agora no âmbito da Federação da Rússia.

Ucrânia: a luta continua

O presidente ucraniano, Zelensky, embora a perder disse esta sexta-feira que a Ucrânia não aceita, nunca aceitará que a Rússia se aproprie de qualquer parte que seja da nossa terra". A luta continua, na certeza da vitória sobre o invasor. E o primeiro passo foi o pedido de "adesão acelerada à NATO"

Irá a organização de defesa do Atlântico Norte responder ao pedido urgente da Ucrânia? A urgência é ditada pelo referendo que o presidente ucraniano, Zelensky, e aliados ocidentais não puderam evitar nas quatro regiões separatistas de maioria russófona — Donetsk e Lugansk, Zaporíjia e Kherson — deu lugar à perda de parte da Ucrânia. Os ucranianos querem acreditar que será provisoriamente.-

— -

Fontes: Euronews/TASS/BBC/... Relacionado: Ucrânia-Referendos dão vitória ao separatismo: Lugansk, Zaporíjia e Kherson (...), 30.set.022; "Ajudar a Ucrânia é convencer Zelensky a fazer a paz e entregar Donetsk e Lugansk", apela ’Pink Floyd’ à Olena Zelenska, 08.set.022; (Ucrânia-guerra continua: Pró-russos pedem a Putin para anexar região de Kherson — "Vamos adotar por completo a legislação da Federação Russa",12.mai.022). Foto (TASS): Putin e os líderes, doravante presidentes, das quatro regiões. Por Donetsk, Denis Pushilin. Por Lugansk, Leonid Pasechnik. Por Zaporíjia, Yevgeny Balitsky. Por Kherson, Vladimir Saldo.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project