POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

S.Filipe: Ex-autarca Luís Pires anuncia candidatara às próximas eleições autárquicas 05 Mar�o 2018

A Comissão Permanente do Grupo Independente por Amor Incondicional a São Filipe (GPAIS), convocou, para este domingo,04, a Assembleia-Geral para “solidarizar com a população de São Filipe que está totalmente abandonada pela Câmara e pelo Governo". Segundo ex-autarca e líder do GPAIS, Luís Pires, em declaração a imprensa “temos, hoje, uma Câmara com mais dinheiro e menos trabalho- avisa que funciona como uma comissão liquidatária. A esperança na felicidade prometida vai-se transformando num desespero sem medida”. Pires, aproveitou a ocasião para mostrar a sua disponibilidade para concorrer à presidência da Câmara Municipal nas próximas eleições autárquicas.

S.Filipe: Ex-autarca Luís Pires anuncia candidatara às  próximas eleições autárquicas

O líder do GPAIS e ex-autarca, Luís Pires aproveitou a presença dos militantes e amigos do grupo para analisar “a difícil situação por que passa o Município, com os agricultores e horticultores na maior penúria de água dos últimos anos, com as cabras a comerem vale-cheques porque estes não valem nada, com a maioria da população no desemprego forçado, com a falta de areia e de alternativas ambientalmente sustentáveis a pôr em situação crítica as famílias de pedreiros, ajudantes, camionistas, electricistas, canalizadores, carpinteiros, ferreiros, pintores e mesmo comerciantes”.

Segundo a mesma fonte, os únicos sinais de vida, desta Câmara são as obras herdadas que estão sendo implementadas em câmara-lenta, com sérios riscos de se perder financiamentos garantidos. Conforme disse o líder do GPAIS e ex-autarca, Luís Pires, “a actual equipa camarária de São Filipe ainda estão na embalagem da visão estratégica para o desenvolvimento encontrada e da qual não consegue livrar-se e continua gatinhando em cima das pedras e projectos deixados”.

Pires aproveita para inumerar algumas obras herdadas da gestão anterior: Mais do que 200 mil contos para a ampliação, reabilitação e construção de escolas, por todo o lado; Meio milhão de euros para Salinas e estrada de acesso; Cerca de 150 mil contos para levar a água a Campanas de Cima; Valores que podem chegar aos 200 mil contos, para o Eco-parque de São Filipe; Montantes a rondar os 80 mil contos, para um Centro de Estágio Desportivo relvado e moderno; Aproximadamente 6 mil contos para a Praça da Cruz dos Passos; Mais do que 3 mil contos para o Centro Multimédia/Praça Digital de Cabeça do monte, entre um montão de outros projectos bem alinhavados que eles vão ter que saber costurar, sem contar ainda com várias obras iniciadas, outras bem avançadas, onde o único trabalho que vão ter, é pôr a cereja em cima do bolo que encontraram feito.

Projectos privados herdados e Câmara liquidatária

Disse o ex-autarca estar “preocupado com vários projectos privados, por nós acarinhados, que, se implementados em tempo certo, poderão revolucionar a dinâmica do desenvolvimento de São Filipe, como o Aloé Vera Resort, o Bila Resort, o Baragonta, o Teleférico e a Iluminação do Aeroporto de São Filipe, quase todos penalizados por esta Câmara-lenta que passa mais do que sete meses para aprovar documentos consensuais”.

Na sua opinião, a ilha do Fogo tem todas as condições para um reposicionamento forte no tecido económico nacional, mas não neste ritmo de desaceleração, imposto por esta nova Câmara.Por isso, questiona “a quanto andam os 170 mil contos do empréstimo bancário que fizeram, encalacrando a Câmara, nesta que é sua maior dívida real de sempre, e esta, sim, não é fictícia como as demais que propalam. O pior é que deste empréstimo, ainda só vimos a relva/cereja do campo de São Lourenço. Não fosse uma mãozinha do governo, esta Câmara estaria neste momento reduzida a uma comissão liquidatária”.

Para a mesma fonte, “é também, no mínimo, estranho que uma Câmara a receber do Estado, só para o saneamento, 40 mil contos por ano, dinheiro que nós não recebíamos, ainda tenha a funcionar uma lixeira enfestando a cidade com moscas de todas as cores, mesmo ao lado do hospital. De igual modo, poderiam ter já adquirido com esse dinheiro pelo menos 2 ou 3 Camiões de lixo para a cidade e para o interior”.

Na opinião do autarca, o ideal seria, se assumissem, ao menos, as propinas do Sétimo ao décimo segundo, conforme prometeram nas campanhas e se implementassem, na totalidade, as obras herdadas.”Como sempre estivemos e continuamos ao serviço de São Filipe, declaramos a nossa disponibilidade para melhor atendermos à população abandonada, para acelerarmos novamente o ritmo do desenvolvimento, imprimindo uma nova dinâmica na mobilização de mais recursos e novas parcerias, justificando a urgência em sacudir São Filipe, a urgência em mudar esta Câmara que, em quase dois anos de mandato, ainda não aprendeu a gatinhar”.

Mas deixa a certeza de que GIPAS vai trabalhar, para estar juntos e unidos em 2020. "Voltaremos a liderar o processo de desenvolvimento de São Filipe. Contem connosco porque Luís Pires é candidato em 2020”, disse.

Mas antes de concluir Pires deixa uma mensagem especial as mulheres. “Terminamos enviando uma saudação especial, a todas as mulheres cabo-verdianas e mulheres do mundo”, conclui o autarca numa mensagem dirigida à camada feminina neste mês - Março - das mulheres.

Nicolau Centeio

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project