ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

SG da Internacional Socialista no encontro em Cabo Verde: Consolidação da democracia em muitos pontos do mundo constitui um dos grandes desafios a vencer 16 Novembro 2019

O secretário-geral da Internacional Socialista (IS), reconheceu, no encontro do seu Comité para África que decorre em Cabo Verde, que a “consolidação da democracia” em vários pontos do mundo constitui um dos grandes desafios que se colocam à organização que dirige. A luta contra o neoliberalismo que está a dividir o mundo entre super ricos e super pobres, os conflitos que ameaçam a paz em várias regiões do globo e movimentações nacionalistas contra emigrantes são, segundo Luis Ayala, outras das preocupações que devem ocupar um lugar de destaque na agenda da Internacional Socialista.

SG da Internacional Socialista no encontro em Cabo Verde: Consolidação da democracia em muitos pontos do mundo constitui um dos grandes desafios a vencer

Depois de aberta esta quinta feira a sessão inaugural no Salão de Banquetes da Assembleia Nacional, o encontro do Comité África da Internacional Socialista prossegue, até este Sábado, no Hotel Vulcão, na Cidade Velha, em Santiago de Cabo Verde, com cerca de 60 personalidades estrangeiras e vários dirigentes do PAICV (oposição).

Um grande desafio da IS, segundo o seu líder citado pela Inforpress, prende-se, além da consolidação da democracia, com o populismo e nacionalismo que neste momento estão a verificar-se em vários lugares do mundo, nomeadamente na Europa, em países como Hungria, Polónia e Itália.

O responsável máximo da Internacional Socialista fez essas considerações à imprensa, à margem do acto de abertura da reunião do Comité África da Internacional Socialista, a que presidiu e decorre durante dois dias na Ribeira Grande de Santiago, berço da cabo-verdianidade e património da humanidade.

Luta para eleições livres, contra neo-liberalismo e discriminação de emigrantes

Mas os desafios do IS à escala mundial não ficam por aí.Segundo Luis Ayala, é também um desafio que se coloca à IS a realização das eleições “livres e transparentes” na Rússia (antiga União Soviética), de modo que todos os partidos trabalhem na normalidade.

Para aquele responsável, hoje assiste-se a um posicionamento anti-emigrantes por parte dos partidos nacionalistas, pelo que a Internacional Socialista tem um “grande desafio” pela frente, assim como a luta contra as mudanças climáticas, cuja conferência será agora realizada em Espanha, onde a IS vai ter uma posição “muito activa”.

A resolução de conflitos, de acordo com Luis Ayala, é um outro desafio da IS, porque, disse, a paz é “essencial e fundamental” para o desenvolvimento.

“A paz é a identidade do socialismo democrático”, realçou, acrescentando que a sua organização está “muito comprometida com a democracia que em algumas partes do mundo está em perigo”.

Para Ayala, o neoliberalismo tem contribuído para “aumentar a desigualdade” no mundo, criando “super ricos e super pobres”, além de estar a destruir as relações democráticas.

Mostrou-se, por outro lado, preocupado com o que está a conhecer na América Latina e, por isso, segundo ele, tem que haver uma resposta comum para os problemas que afectam a todos.

Relativamente à África, admitiu ter se registado “muitos progressos”, com a democracia a funcionar em muitos lugares do continente.

Realçou, ainda, o facto de, neste momento, 14 governos em África estarem a ser dirigidos por partidos membros da Internacional Socialista.

A Internacional Socialista (IS) é uma organização internacional que busca a divulgação e implementação do Socialismo Democrático através da união de partidos políticos sociais-democratas, socialistas e trabalhistas, de que o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) é membro activo.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project