CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

SIPROFIS homenageia docentes cabo-verdianos por ocasião do “Dia Mundial dos Professores” e exige do Governo a resolução urgente dos pendentes 06 Outubro 2020

Por ocasião do “Dia Mundial dos Professores”, que se celebra anualmente, a 05 de Outubro, o Sindicato dos Professores da Ilha de Santiago (SIPROFIS), aproveita para homenagear todos os professores de Cabo Verde e do mundo, principalmente os que estão a laborar em plena pandemia do Covid-19. Exige ainda, que o Governo resolva, com “urgência”, todos os pendentes, designadamente reenquadramento, mudanças do secundário para básico de um grupo considerável de professores de todo País, reclassificação ao abrigo do Artº 3º, subsidio de carga horária para todos os professores com direitos vencidos, promoções dos professores que continuam confinados ao longo de décadas.

SIPROFIS homenageia docentes cabo-verdianos por ocasião do “Dia Mundial dos Professores” e exige do Governo a resolução urgente dos pendentes

Sem deixar passar em branco, o “Dia Mundial dos Professores”, que se assinala a 05 de Outubro, o Sindicato dos Professores da Ilha de Santiago (SIPROFIS) não deixa de reconhecer o importante papel que os professores do País desempenham na formação de novas gerações e no desenvolvimento económico e social.

É nesta ótica que apela aos governos de reconhecerem o papel dos docentes, sobretudo, nesta altura em que os mesmos são obrigados a enfrentarem a pandemia do Covid-19, correndo sérios riscos. “O que se está a observar, é que os professores não têm todos os seus direitos salvaguardados, mais são imputadas todas as responsabilidades de não deixar nenhum aluno para trás e responsabilizar se, para que todos estejam num ambiente sã nas escolas”, mostra o SIPROFIS, em comunicado.

O SIPROFIS entende ainda, que muitos dos direitos dos professores estão confinados (pendentes) e continuam amontoado num confinamento (pendências) sem uma luz no fundo do túnel para o seu desconfinamento.

“Agora mais do que nunca, deve se valorizar seriamente os professores de modo a levar a educação a todos principalmente em lugares recônditos, onde há dificuldades em todos os domínios para o alcance do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável nº 4 (ODS4) ”, lê-se no documento.

Com a abertura do novo ano letivo, a situação da pandemia vai exigir um desempenho redobrado dos professores, desempenhando múltiplas funções, pelo que o SIPROFIS, percebe que, os seus direitos devem ser desconfiados a fim de uma melhor motivação no desempenho da nobre profissão.

A organização, que representa parte de professores da ilha de Santiago, aproveita a oportunidade para apelar ao Ministério da Educação, no sentido de munir os professores de materiais de higiene e segurança no trabalho, bem como de materiais necessários para o ensino à distância. Mas, mais: exige desta entidade o desconfinamento ou resolução “urgente” dos pendentes, nomeadamente reenquadramento, mudanças do secundário para básico de um grupo considerável de professores de todo País, reclassificação ao abrigo do Artº 3º, subsidio de carga horária para todos os professores com direitos vencidos, promoções dos professores que continuam confinados ao longo de décadas, de forma ”automática”, como forma de repor os direitos adquiridos.

A concluir, o SIPROFIS, apela aos professores a respeitarem todas as medidas recomendadas pelas autoridades na prevenção do Covid-19 nas escolas, sugerindo também, ao Ministério da Educação, a integração de professores e seus representantes nas avaliações das escolas antes da sua reabertura.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project