ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

SISCAP e UNTC-CS em pé-de-guerra: Secretário Permanente contesta atitude da SG Joaquina Almeida durante a sua visita à EMPROFAC 18 Agosto 2020

O Sindicato da Indústria, Serviços, Comércio, Agricultura e Pesca (SISCAP) e UNTC-CS estão em pé-de-guerra. Em causa está o fato de a Secretária Geral Joaquina Almeida ter visitado a EMPROFC e retomado o dossier de Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) nesta empresa, sem dar cavaco ao SISCAP, que apresentou uma proposta neste sentido desde 2018.

SISCAP e UNTC-CS em pé-de-guerra: Secretário Permanente  contesta atitude da SG Joaquina Almeida  durante a sua visita à EMPROFAC

Em comunicado da imprensa, o SISCAP, que é associado da referida central, contestou a atitude da Secretária Geral da UNTC-CS, que, à margem de uma visita efetuada no dia 14 à Emprofac, teve pronunciamentos que os quais discordou. «O SISCAP considera ser contraproducente a Secretária Geral da UNTC-CS avaliar e classificar a Empresa EMPROFAC, ‘em termos de facturação é a terceira do país, mas em condições para os trabalhadores é a primeira’. Em que critérios objectivos e científicos terão baseados a Secretária Geral para essas conclusões? Como avalia e classifica os colaboradores da EMPROFAC?», questionou o documento assinada pelo Secretário Permanente do mesmo sindicato.

Joaquim Tavares pergunta, por outro lado, se porventura a Secretária Geral do UNTC-CS não terá conversado com os trabalhadores da Empresa, muito menos com os dirigentes sindicais do SISCAP – filiado na UNTC-CS. «Agindo como agiu, a Secretária Geral da UNTC-CS poderá ser interpretada que está a dar um empurrão para catapultar o PCA para manter o “statu quo” na nova Empresa, pós privatização da EMPROFAC».

Segundo o sindicalista, os Acordos Colectivos de Trabalho não são negociados entre as Centrais Sindicais e as entidades patronais, mas sim entre estas e os sindicatos representativos dos sectores, sob as mediações da Direcção Geral do Trabalho. «Estranhamos bastante que tanto o Presidente do Conselho de Administração da EMPROFAC como a Directora dos Recursos Humanos não tenham informado à Secretária Geral da UNTC-CS da existência da proposta destes instrumentos de gestão dos Recursos Humanos e que só não foram aprovados por relaxação da Empresa».

Entende o Secretário Permanente do SISCAP que «bom ambiente laboral» é questionável. «Senão vejamos: quantos processos os trabalhadores moveram contra a Empresa para fazerem valer os seus direitos; Quantas reivindicações os trabalhadores apresentaram para a melhoria das situações sócio laborais, etc.», referiu.

Face à disponibilidade manifestada pela Administração da EMPROFAC em negociar o processo do Acordo Colectivo de Trabalho, o SISCAP informa que acabou de enviar um novo pedido à Empresa para se dar ao início imediato das negociações da proposta que tinha remetido à empresa desde 23 de Abril de 2018.

Joaquim Tavares faz questão de realçar que o SISCAP liderou, no país, o processo de Acordo Colectivo de Trabalho com a Electra em que se obteve grandes ganhos para os trabalhadores e o Acordo Colectivo de Trabalho com as Empresas de Segurança Privada, que se encontra em processo de revisão.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project