ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

STIF anuncia manifestação nacional dos trabalhadores para Janeiro 14 Dezembro 2019

O Sindicato dos Trabalhadores das Instituições Financeiras de Cabo Verde (STIF) anunciou, esta seta-feira, a realização, em Janeiro, de uma manifestação nacional em parceria com 12 organizações sindicais, protestando contra o “incumprimento do Governo” para com a classe laboral.

STIF anuncia manifestação nacional dos trabalhadores para Janeiro

O anuncio desta manifestação, com data ainda por definir, foi feito hoje à Inforpress, pelo presidente do STIF, Aníbal Borges, no final de um encontro de trabalho com a Juventude do PAICV (JPAI), realizado na Cidade da Praia.

O sindicalista enumerou alguns “incumprimentos” do Governo para com os trabalhadores, nomeadamente o congelamento salarial desde 2011, argumentando que o aumento de 2.2% deste ano apenas abrangeu 1800 funcionários públicos, a promessa de aumento salarial anual, a não redução de imposto e do IRPS e o não cumprimento da criação dos 45 mil postos de trabalho.

Aníbal Borges sublinhou ainda as “promessas incumpridas” que já resultaram em “muitas manifestações e greves”, como o congelamento das progressões e das promoções na administração pública, falta de enquadramento, morosidade da justiça, “despedimentos abusivos” e situações de greves impedidas com a requisição civil” e o não cumprimento dos compromissos assumidos em sede de concertação social.

Segundo ainda a Inforpress, denunciou ainda “o deficiente funcionamento da Inspecção-Geral dos Trabalho e da Direcção-Geral do Trabalho por falta de pessoal e equipamentos”, motivos que para este sindicalista, também determinaram a realização desta manifestação.

A STIF está filiada na União Nacional dos Trabalhadores de Cabo Verde – Central Sindical (UNTC-CS), mas Aníbal Borges fez questão de explicar que a manifestação nacional de Janeiro de 2020 parte de uma decisão do grupo da organização que dirige, e que vai mesmo contactar outros sindicatos, os independentes e filiados na Confederação Cabo-verdiana dos Sindicatos Livres (CCSL), para a realização conjunta “desta jornada de luta”.

Justificou o encontro com a JPAI por ser uma organização representante da juventude, asseverando que, assim como a STIF, relaciona com os trabalhadores jovens, numa sociedade jovem, com o propósito de estabelecer uma relação institucional e de parceria no âmbito da manifestação proclamada para Janeiro.

Para o presidente da JPAI, Fidel de Pina, este encontro serviu para confirmar aquilo que esta organização juvenil vinha denunciando, designadamente o “incumprimento do Governo nos compromissos assumidos com a nação cabo-verdiana”.

Disse que, actualmente, as famílias cabo-verdianas passam por uma situação difícil, com impacto social “extremamente negativo” para o país e que a forma para a sua resolução seria através do aumento salarial e da redução do imposto na fonte.

De resto, o líder da JPAI afiançou que o Orçamento do Estado para 2020 “veio confirmar” que o Governo “voltou a defraudar expectativas”, pois que não vai haver aumento salarial o que complica, ainda mais, a vida das pessoas, conclui a mesma fonte citada pela Inforpress.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project