ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

STIF vai a directas esta sexta-feira: Aníbal Borges lidera a lista única de novas ideias para um sindicalismo forte e moderno em Cabo Verde 05 Abril 2019

O Sindicato das Instituições Financeiras (STIF) de Cabo Verde vai a eleições, nesta sexta-feira, 05 de Abril, para renovar, em simultâneo, os órgãos nacionais e regionais. O sindicalista Aníbal Borges recandidata-se a mais um mandato à frente da organização, liderando um lista única «de novas ideias para um sindicalismo forte e moderno em Cabo Verde».

STIF vai a directas esta sexta-feira: Aníbal Borges lidera a lista única de novas ideias para  um sindicalismo forte e moderno em Cabo Verde

O sufrágio universal, secreto e directo acontece, entre às 08 e 17 horas, em todas as ilhas de Cabo Verde. O STIF é a única organização sindical cabo-verdiana que ele, de forma directa, os seus órgãos dirigentes.

Conforme informa a revista digital «A Voz do STIF Especial», estas directas vão contar com a participação de pelo menos 1.500 associados com a capacidade eleitoral activa, distribuídos por 28 Mesas de Assembleia de votos.Destas, 17 são fixas: 13 em Santiago (uma vai funcionar na Sede do STIF na Várzea) e 04 em S,Vicente (uma opera na Sede do STIF). As restantes 11 Mesas de Assembleia de Votos são móveis e estão assim distribuídas: Santiago – 3, S. Vicente – 1, Santo Antão – 1, Sal – 1, Boa Vista – 1, S. Nicolau –1, Fogo-1, Brava – 1 e Maio – 1.

A fazer fé nas candidaturas, um total de 30 dirigentes concorrem aos diferentes órgãos nacionais (Mesa da Assembleia/Conselho Geral; Direcção Nacional;Conselho Fiscal; Conselho de Disciplina) e regionais (Direcção Regional Sul -5 e Direcção Regional Norte -5). O acto eleitoral do próximo dia 05 de Arbil vai ainda contar com a participação de 58 Delegados, sendo 05 para o Conselho Geral, 31 à Assembleia Geral e 22 delegados sindicais, representativos dos trabalhadores nos respetivos locais de trabalho.

Segundo a fonte referida, este sindicato é o único que faz a eleição directa dos seus órgãos nacionais e regionais em Cabo Verde. Por isso, a liderança cessante apela a todos os associados a participarem, de forma massiva, no sufrágio desta sexta-feira, cujos resultados eleitorais serão conhecidos no mesmo dia.

Os desafios da Lista Única Liderada por Aníbal Borges

A fazer fé na fonte deste jornal, o dirigente sindical Aníbal Borges lidera uma lista única à Direção Nacional do STIF. «Apresento-me como candidato ao Presidente do STIF, e, na qualidade de cabeça da lista, quero contar com o voto de todos para juntos, continuarmos a construir esta família que idealizamos e realizar os anseios dos associados e dos trabalhadores do sector financeiro, em geral», fundamenta o candidato à sua própria sucessão, que elege como principais desafios protagonizar «novas ideias para um sindicalismo forte e moderno em Cabo Verde».

Em carta dirigida aos associados, Aníbal Borges justifica porque se candidata com determinação a um segundo mandado à frente do STIF. «A minha determinação para
a candidatura a esse cargo tornou-se um facto real, porque na vida há momentos em que somos chamados mais intensamente para assumir novos desafios. Pelo profundo amor que tenho neste Sindicato, aliada à necessidade de melhorar a consolidar ainda a sua credibilidade e imagem, quer interna, quer a nível internacional, me obrigaram a tomar esta decisão, para a enfrentar e ganhar os desafios dos próximos tempos».

Além da defesa intransigente dos direitos dos trabalhadores, Borges faz questão de realçar que contribuí de forma decisiva para a criação, afirmação e o desenvolvimento de vários Sindicatos e em momentos especiais para o resgate do STIF, particularmente na década de dois mil em que esta organização esteve à beira do seu desaparecimento, devido à má gestão da direcção.

«Nunca tive aspiração de ser um profissional sindical, mas devido a pedidos de colegas dirigentes e mesmo de trabalhadores anónimos e sem filiação, que reconhecem em mim, o trabalho feito no STIF designadamente a construção da
sua Sede Nacional, na Praia, a aquisição de uma Sede Regional no Mindelo e a colocação do Sindicato numa posição sólida em termos financeiros, para além do respeito e credibilidade granjeados, me têm pedido para candidatar-me a mais um
mandato no cargo de seu Presidente, na certeza de que sou capaz de continuar o trabalho feito e mudar ainda mais a forma de fazer sindicalismo em Cabo Verde», Salienta Aníbal Borges, admitindo que esta sua dedicação à esta causa dos trabalhadores terá inspirado muitos trabalhadores a gostarem e a aderirem a este
grandioso Sindicato –STIF.

Além de contribuir com novas ideias para um sindicalismo mais forte e moderno em Cabo Verde, Aníbal Borges já definiu os principais desafios do seu mandato, que constam da sua Plataforma Programática já distribuídos aos associados.

Os artigos mais recentes

25 Apr. 2019
RADAR
Favelas para todos?

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project