REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Sacrifício de Jan, 20 anos, inspira checos a protestarem contra invasão e Primavera de Praga reprimida 17 Janeiro 2019

Sacrifício de Jan, 20 anos, inspira checos a  protestarem contra invasão e  Primavera de Praga reprimida

Em 16 de janeiro de 1969, o estudante Jan Palach, de 20 anos, autoimolou-se pelo fogo, justificando que o fazia para encorajar os compatriotas oprimidos pelo poder soviético a saírem da inércia em que tinham caído após a invasão de Praga pelas tropas da URSS.

O estudante da universidade pública de Praga morreu a 19 de janeiro, três dias depois de se autoimolar pelo fogo. Durante os três dias no hospital, para onde o conduziram, repetiu o que dizia nas cartas de despedida a explicar que o seu ato não era suicida. O que queria era inspirar os checoslovacos a reagirem depois do colapso da Primavera de Praga em 1968.

A morte do jovem começou por comover o país e duzentas mil pessoas assistiram às exéquias.

"Inspirados" como pretendia Palach, muitos checos e eslovacos iniciaram ações de luta. Greves de fome, manifestações em várias cidades, cujas palavras de ordem sobre a abolição da censura, fim à propaganda soviética reproduziam as palavras de despedida que Palach escrevera.

Fontes históricas. Fotos da Wikipédia. Foi no centro histórico de Praga que Palach se autoimolou; o local continua a ser o centro de manifestações nos últimos 50 anos.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project