AUTÁRQUICAS 2020

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Sal / Aldirley Gomes: “Queremos ter pobreza zero na ilha do Sal” 23 Outubro 2020

Aldirley Gomes, candidato do grupo independente Sociedade em Ação para a Liberdade (Sal) à Câmara Municipal do Sal, mostra-se convicto na vitória no dia 25 deste mês e diz querer fazer a diferença. O concorrente independente acredita ainda que a sua equipa possui todos os requisitos para promover a inovação e trazer uma nova dinâmica à ilha do Sal. Em entrevista ao Asemanaonline, anuncia como prioridade acabar com a pobreza no Sal.

Sal / Aldirley Gomes: “Queremos ter pobreza zero na ilha do Sal”

O que motiva a sua candidatura à presidência da Câmara Municipal do Sal?

Essa candidatura resulta de uma motivação muito simples que é a de liberdade de pensamento, de expressão, de participação e económica. Tenho referido que nós somos um grupo que emana da sociedade civil porque a nossa sociedade está totalmente marginalizada, naquilo que são decisões políticas. Não temos a liberdade para a participação, porque hoje em dia todo o sistema funciona por partidos. Quem é do partido A ou B sempre consegue algo e quem é imparcial é impedido de ocupar alguns cargos. Não há transparência na vida publica e nem há igualdade de oportunidades. Por isso, nós queremos mudar isso porque acreditamos que cada cidadão tem o direito de participar onde o convier. Nós não podemos discriminar uma pessoa só por causa do seu posicionamento. E, por conta disso todas as riquezas geradas na lha do Sal não estão a ser distribuídas como deve ser.

Quais são os pontos principais da sua plataforma eleitoral?

Nós queremos investir nas pessoas e quando falamos em investir nas pessoas refiro-me em conseguir criar condições para diminuir o custo de vida daqueles que vivem na ilha, bem como, aumentar o rendimento dos salenses.

Tem um outro aspeto que é fundamental e que tem um contributo pesado no custo de vida da população que é a habitação. Temos um problema de deficit habitacional na ilha muito grande, por isso precisamos criar alternativas e para isso vamos implementar tecnologias (alvenaria convencional) alternativas para a construção de casas, com sistemas modulares e que permitem a pouco tempo e a custo muito baixo a construção de casas, equivalente a uma construção normal.

O terceiro pilar é a saúde. Repare... é incrível como hoje em pleno século 21 ainda estamos a falar das necessidades básicas, que é a alimentação, abrigo, saúde e habitação (são os três pilares que queremos desenvolver). Já não devíamos estar a falar desses problemas, mas sim devíamos estar a preocupar com outras coisas. A nível da saúde pretendemos fazer uma cooperação junto do Governo para participar na administração dos hospitais regionais e para nos dar algumas competências. Estamos na lista negra dos turistas uma vez que eles não confiam no nosso sistema de saúde, então precisamos mudar isso.

Vai concorrer com que visão de desenvolvimento para alavancar a ilha do Sal?

Queremos ter pobreza zero e isso é possível porque a ilha do Sal é uma ilha pequena e ela gera muitos recursos. Repare... só com a taxa de turismo foi feito em diversas ilhas de Cabo Verde várias infraestruturas. Se esses valores tivessem sido investidos nas pessoas todas as necessidades básicas já seriam suprimidas. Por outro lado, podemos também investir em outras atividades que permitem ter uma outra forma de rendimento, como, na agricultura porque a ilha do Sal é uma ilha que produz. Não é considerada como uma ilha agrícola, mas ela produz. Queremos aumentar a disponibilidade de alimentos e assim os preços poderão diminuir.

Como avalia o desempenho da gestão do Edil cessante e o que traz de diferente?

O desempenho é negativo por uma razão muito simples, se compararmos com a nossa visão que é investir nas pessoas, isso não tem sido feito. Temos 30 anos de municipalismo e nestes 30 anos investimos somente na urbanização, calçadas, praça e parque. Essas coisas não têm impacto nas nossas vidas. Ficamos sem educação, sem saúde e os nossos jovens ficam sem uma capacidade de formação. As pessoas não têm beneficiado dos investimentos da câmara Municipal do Sal.

Porque votar em Aldirley Gomes?

Nós temos uma oportunidade que é de transformar as nossas vidas. Esse é o momento de decidirmos o que queremos e tomar uma escolha diferente. Votamos sempre de quatro e quatro anos e nunca houve mudança que precisamos para as nossas vidas. Queremos abrir o caminho para que os jovens saibam que é possível tomar uma posição e escolher o caminho diferente.

Está confiante da vitória?

Estou confiante porque todos os dias andamos por todas as comunidades e várias pessoas têm estado a dizer, sim nós precisamos da mudança.

Que repto deixa aos jovens para irem às urnas?

Temos que votar, mesmo não tendo uma opção diferente. Mesmo se votar em branco. Assim poderás demonstrar que nenhum dos partidos lhe confia.
Digo à juventude para avaliar as suas vidas, e os sonhos e dentro disso para avaliar qual impacto que a construção de estradas, calçadas têm dado às nossas vidas.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project