CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Sal: Banda Municipal proporciona concertos nesta época natalícia 25 Dezembro 2019

Em comemoração às festividades do Natal, a Banda Municipal do Sal, fundada em 1999, proporcionou à população salense um leque de atividades com músicas natalícias, além de algumas mornas e coladeiras.

Sal: Banda Municipal  proporciona concertos nesta época natalícia

Conforme o seu maestro Domingues Moreira, a Banda Municipal do Sal está sempre presente no quotidiano salense nas diversas solenidades cívicas e culturais da ilha. E no Natal a situação não é diferente. Com uma programação vasta, o grupo atuou em várias atividades, com destaque para o Natal de idosos, que aconteceu na sexta-feira, 20.

A banda também fez um concerto, no dia 21, sábado, no mercado Municipal dos Espargos, em uma feira de artesanato. Ainda no mesmo dia, atuou, no natal das crianças, que teve lugar no anfiteatro José Cabral. Para as atuações o grupo apostou em músicas natalícias e em algumas mornas e coladeiras.

A Banda Municipal do Sal, constituída por 27 elementos e dirigida pelo maestro Domingues Moreira, é considerada a banda mais jovem de Cabo Verde. Isto por ser constituída na sua maioria por jovens, numa faixa etária de 13 a 15 anos. Ciente disto, o músico manifesta a sua satisfação. “Sinto-me contente pelo esforço que temos feito porque vejo que os alunos tendem a aprender muito e tendem a evoluir”, acentua.

Domingos Moreira, natural da ilha de São Vicente, afirma ainda que tem um grande objetivo para a banda que é colocar os alunos num grande patamar, tanto a nível teórico como prático.

A Banda Municipal do Sal, já é conhecida na ilha e em todo país, por abrir todos os anos o palco do Festival Internacional da Praia de Santa Maria

História da Banda

Segundo o maestro, Domingos Moreira, a Banda começou a dar os seus primeiros passos em 1999 quando a Câmara Municipal da ilha do Sal fez um acordo com a Câmara Municipal de Velas, Açores, em Portugal. “Naquela altura veio um músico chamado Flávio que ficou aqui por 15 dias. O objetivo era contribuir para a a criação de uma Banda Municipal na ilha. Então iniciou as aulas teóricas e práticas que tiveram lugar na Cruz vermelha. Participaram muitas pessoas. Tinha o luizinho, o António Luís, o Manuel Portugal (ex-diretor da Escola Básica e Secundária Olavo Moniz), o Jorge Duarte, entre outras pessoas. Depois dos 15 dias, o senhor Flávio regressou para Portugal. Daí António Luiz e luizinho ficaram encarregados para as aulas teóricas e eu pelas aulas práticas. Depois que o Flávio foi-se embora as pessoas desistiram, ficando somente dois elementos”, salienta ainda.

Depois da banda ter ficado praticamente sem gente, continuando somente, além do maestro, a Alessandra Évora e Manuel Portugal, entrou numa outra fase: Domingos Moreira, por iniciativa própria e por já ter experiência com a Banda Municipal de São Vicente, tomou frente, ensinando o solfejo e as aulas práticas.

A Banda fez a sua primeira atuação na inauguração da Praça 12 de Setembro da ilha, Cidade dos Espargos. “Fizemos a nossa primeira atuação, se não me engano, em 2000 ou 2001”,acrescentou.

No concerto participaram somente cinco músicos, os primeiros integrantes da banda, Domingos Moreira e Alessandra Évora em saxofone tenor, Manuel Portugal em saxofone alto, Cláudio Andrade em trombone e Hernâni dos Santos no trompete. “Naquela altura não tínhamos bateria para nos acompanhar”, recorda o maestro.

É de salientar que, com a exceção da bateria, a Banda Municipal do Sal é constituída somente por instrumentos de sopro.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project