AUTÁRQUICAS 2020

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Sal: Candidato do PAICV considera “grave” situação de Terra Boa e promete “respostas ousadas” para a localidade 12 Outubro 2020

O candidato do PAICV para as eleições autárquicas de 25 de Outubro, no Sal, considera “grave” a situação de Terra Boa e promete “respostas ousadas” para a localidade, caso for escolhido para conduzir os destinos da ilha.

Sal: Candidato do PAICV considera “grave” situação de Terra Boa e promete “respostas ousadas” para a localidade

Albertino «Tino» Mosso manifestou esta preocupação na localidade de Terra Boa, onde a comitiva do partido “estrela negra” esteve este domingo em contactos com a população, pedindo um voto de confiança àquela gente, para permitir “mudança” naquela região, segundo revoou a Inforpress.

“Terra Boa está numa situação degradante, verdadeiramente grave (…), precisa de uma atenção especial. É por isso que estamos a trazer respostas ousadas a esse povoado. Pedimos um voto de confiança para trazermos mudança nesta região”, concretizou.

“Nós queremos uma política de proximidade, uma política social inclusiva (…)”, disse, referindo-se à necessidade de um estudo territorial da zona, para que se possa “saber os reais problemas” em termos de ordenamento.

“A situação sanitária é também um desastre. E com respostas ousadas, com tino, queremos, juntamente com o Governo central, as instituições locais, trazer mais saúde, saneamento, mais-valias para o povo de Terra Boa”, manifestou, segundo ainda a Inforpress, o candidato, reflectindo que a proliferação de barracas na ilha “está a tornar-se preocupante”.

Preocupante, porque conforme explicou, traz por arrastamento males sociais como a droga, violência doméstica, violação sexual, e outros problemas que “estão a tomar conta dos bairros”.

“Por isso, precisamos de respostas ousadas para o Sal, para transformar a ilha, permitindo um desenvolvimento harmonioso”, frisou, examinando, que não será possível uma solução para o problema habitacional, sem ordenamento do território.

“É necessário uma urbanização pensada e contínua, para que se possa dar a volta a esta situação. Estes problemas que se está a viver no Sal está a tornar-se impossível mesmo de gerir, e só com respostas ousadas com tino será possível chegar lá”, observou.

“Acreditamos que Terra Boa pode ser transformada numa zona agradável de viver e conviver”, concluiu o candidato que esta manhã esteve na zona da Preguiça em contacto porta-a-porta, e logo à tarde estará na Palmeira onde também inaugura sede de campanha.

Na ilha do Sal, concorrem para estas eleições autárquicas, Albertino Mosso, apoiado pelo PAICV, o grupo Independente – Sociedade em Acção para a Liberdade, encabeçado por Adirley Gomes, e o Movimento para a Democracia (MpD), liderado por Júlio Lopes, acrescenta a fonte referida.

Nas autárquicas de 2016, na ilha do Sal concorreram quatro candidatos, sendo Júlio Lopes (MpD), que ganhou a câmara com 50,88% dos votos, Démis Lobo (PAICV) que obteve 43,58% dos votos, Jorge Rocha (UCID) 2,82%, e Paulo Jorge Lopes (PSD) 0,34%.

Para as eleições do dia 25 de Outubro, na ilha do Sal, estão inscritos nos cadernos eleitorais 18.710 eleitores (em 2016 o número de inscritos era de 16.744, dos quais 9.633 votaram) distribuídos por 67 mesas de voto.

Participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista), e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (um), de Santa Catarina (um), São Domingos (um), Tarrafal de São Nicolau (um), Sal (um) Tarrafal de Santiago (dois), Praia (quatro), São Vicente (um).

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project